segunda-feira, 18 de novembro de 2019

TODAS NÓS BRUXAS


Quando tentamos esconder partes de nós mesmos que não gostamos, ou nas quais nos sentimos culpados e envergonhados, os sentimentos negativos nos assombram, por isto é preciso estar ciente dos sentimentos e dos conflitos internos para sermos donos de nossa essência. Antes de aconselhar outros, é preciso que nós estejamos cientes dos nossos próprios problemas. Enquanto o Ser humano não compreender que o caminho espiritual é para torná-lo mais feliz, então, o caminho espiritual continua sendo, não um valor, mas uma doutrina que aprisiona.

Todas nós Bruxas mulheres que seguem essa antiga tradição seja através da intuição, da cura, da interação e conexão com os seres espirituais, seja através do feminismo e a luta pelo natural, pelo instintivo, seja qual for o papel dentro dessa trilha, todas seguimos rumo ao mesmo desafio: entrarmos em um caminho de energias para quebrar os padrões e retornar as raízes, pois nelas vamos encontrar a Magia que é um caminho misterioso cheio de sabedoria, aprendizado e amor. A magia nos rodeia e faz parte do nosso Ser Sagrado, nos impulsiona e nos motiva.
Magia é o presente da Deusa.

Como sempre escrevo, nós Bruxas somos tão abençoadas pela Deusa que recebemos de presente vários Dons, que no dia a dia colocamos eles em prática, por isto entendemos que se você tem respeito por si mesmo, poderá ter respeito por outras pessoas. Pois tudo se inicia em você.


Quando queimamos pedras (pedaços de resinas) ou incensos, nos remetemos a ações da Antiga Religião. Nossas Ancestrais, usavam a queima para defumar ambientes e contornar pessoas para fins de limpeza e purificação. É considerada uma arte sagrada, mas para muitos isto não basta.

Como alguém algum dia escreveu: “Mulher, teu útero guarda uma inestimável sabedoria oculta e a força de uma leoa. Do teu ventre, saem raízes fortes que te conectam ao centro da Terra e uma luz brilhante que te leva até a lua. Lua esta que é tua gêmea e, assim como tu, é donzela, mãe, feiticeira e anciã. Pega teu tambor e dança, Mulher! Celebra, pois és reflexo vivo e divino da Mãe Terra.”

Escolher este caminho para trilhar é ter em sua essência e ter certeza que temos que ter muita dedicação aos estudos da natureza, das energias, dos Deuses, e de todo mistério que a Bruxaria carrega. Com a natureza e seus elementos fazemos a magia acontecer. Conversamos com a Lua, temos nossos animais sagrados e por aí vai........

Quem não sabe de nossa história nos chamam de pessoas estranhas, mas somos muito gente estranha, gente que tem tempo para sorrir bondade, semear perdão, repartir ternura, compartilhar vivências e dar espaço para as emoções dentro de si. Emoções que fluem naturalmente de dentro de seu ser! É gente que gosta de fazer as coisas sem fugir de compromissos difíceis e inadiáveis, por mais desgastantes que sejam. Gente que semeia, colhe, orienta, se entende, aconselha, busca a verdade e quer sempre aprender, mesmo que seja de uma criança, de um pobre, de um analfabeto. É gente muito estranha nós as Bruxas. Gente de coração desarmado, sem ódio e preconceitos baratos. Gente que fala com plantas e bichos. Dança na chuva e alegra-se com o sol. Cultuam a Lua como Deusa e lhe faz celebrações... É!! Gente muito estranha essas Bruxas. Falam de amor com os olhos iluminados como par de lua cheia. Gente que erra e reconhece, cai e se levanta, com a mesma energia das grandes marés, que vão e voltam em uma harmoniosa cadência natural. Apanha e assimila os golpes, tirando lições dos erros e fazendo redentores suas lágrimas e sofrimentos. Amam como missão sagrada e distribuem amor com a mesma serenidade que distribuem pão. Coragem é sinônimo de vida, seguem em busca dos seus sonhos, independente das agruras do caminho.



Falamos com intimidade com os Deuses e lhes chamam para um círculo, fazem fogueiras e dançam em volta... Viajam de avião, a pé, de carro e em lombos de animais, agradecendo pelas oportunidades que a vida lhes dá... aliás, essa gente estranha agradece por tudo, até pela dor, que chamam de mãe, pois acreditam que é a forma mais rápida para a evolução...

Se reúnem em escolas iniciáticas que chamam de coven, para mutuamente se bastarem, se protegerem se resguardarem, resgatar valores, estudar, muito estranhas são as Bruxas.

Mas estranha mesmo é a fé que nos mantém vivificadas ao longo de cinco mil anos. Que sejamos abençoadas por sermos gente estranha...

Selma - 3fasesdalua


quinta-feira, 27 de dezembro de 2018

EU SELMA SOU UMA SACERDOTISA DA BRUXARIA TRADICIONAL

Resultado de imagem para IMAGENS EM GIFS DA WICCA

Nada tenho contra Cristo,apenas contra os seus sacerdotes,que chamam a Grande Deusa de Demônio e negam o seu poder no mundo.Alegam que,no máximo esse poder foi de Satã.Ou vestem-na com o manto azul da Senhora de Nazaré - realmente poderosa,ao seu modo -, que,dizem,foi sempre virgem.Mas o que pode uma virgem saber das mágoas e labutas da humanidade? E agora que o mundo está mudado e Artur - meu irmão,meu amante,rei que foi e rei que será - está morto(o povo diz que ele dorme) na ilha sagrada de Avalon, é preciso contas as coisas antes que os sacerdotes do Cristo Branco espalhem por toda parte seus santos e suas lendas. - BRUMAS DE AVALON

Imagem relacionada

Tenho orgulho de ser uma Sacerdotisa e também Bruxa da Bruxaria Tradicional, pois isto significa que eu tenho a coragem e a força para me permitir ser quem Eu realmente sou e não se tornar mais ninguém sem ideia que eles pensam que Eu "deveria" ser.

A partir dos meus ensinamentos que sempre é repetido e repedido que: ”Todas as Deusas são uma Única Deusa pois só existe um Fogo Iniciador” essas palavras é um Princípio de Sabedoria, e entendemos que somos parte única da Deusa e do Deus. Na Bruxaria Tradicional, a vontade individual é sagrada. Depois de aprender a visualizar os seus desejos, a Bruxa Tradicional aplica o poder da sua vontade para trazê-los à realidade.

A única regra que controla e restringe o jogo da vontade é de tipo ético: ela nunca deve ser usada com propósitos egoístas ou destrutivos. A regra de ouro da bruxaria é: “Faça tudo aquilo que quiser, até o ponto em que o seu querer comece a perturbar ou ferir os outros”. O raciocínio que está por detrás dessa lei baseia-se muito mais num sentido de equilíbrio do que num ideal caridoso ou moralista.

As Bruxas Tradicionais acreditam que tudo aquilo que fazem produz efeitos que retornam a elas muito mais fortes do que a ação inicial. Pela “lei do retorno”, axioma fundamental da magia, o mundo é, para cada um de nós, um imenso espelho: tudo que projetamos nele, sejam atos, pensamentos, emoções ou sentimentos, mais cedo ou mais tarde voltará, como um reflexo, para aquele que fez a projeção. Assim, praticar magia para o bem trará sempre compensações positivas. Mas fazer feitiços maléficos é uma atividade muito perigosa, porque ao fazê-los a Bruxa envolve-se com forças destrutivas que podem repercutir sobre a sua própria vida.

Ficamos tão preocupadas com tantas maluquices do dia a dia que esquecemos de ver o Sagrado ao nosso redor, esquecemos de ouvir nossas Ancestrais, nossos Guardiões e seguimos pela vida aos trancos e barrancos.


witch aesthetic witch wiccanstuff wicca me magick aesthetic magick Cate Blanchett GIF

Quando nós conseguimos despertar descobrimos que as coisas a nossa volta começam a melhorar, mesmo com as dificuldades que temos na vida. Se isso não resolver o problema, no mínimo ajuda a passar por ele por que a magia das Bruxas Tradicionais é coisa tão natural quanto o ar que se respira, e o universo inteiro, dentro e fora de nós, faz vibrar constantemente o seu misterioso poder mágico. A natureza é mágica.

Acredito que toda mulher tem seu lado bruxa, o lado selvagem que nos faz entrar em contato com a nossa sábia interior, a nossa curandeira, pois a Bruxa é aquela que busca, conhece e utiliza as suas potencialidades. Exercita e fortalece, através delas, seus talentos e possibilidades de transmutar as energias. Ela, muitas vezes, não pertence a nenhum culto ou religião específica. Ela simplesmente é adepta e praticante da antiga magia da terra, aquela que nossas ancestrais praticavam usando as forças da Natureza manifestadas na terra, no ar, no fogo e na água. É praticante da arte da transformação que pode conviver serenamente ao lado de qualquer crença religiosa, sem interferir no respeito a esta.

A Bruxa tem sua arte pautada nos seus ensinamentos, na poesia, na beleza, na sabedoria, na originalidade, na harmonia com os ciclos da natureza, nas fases da Lua, na alegria de cantar, dançar e no encantamento de viver. Ela compreende os Segredos do Sagrado Feminino, luta pela sua liberdade, orgulha-se de sua sabedoria, vivencia plenamente suas intuições e emoções, ancoradas em suas razões. A Bruxa reverencia as Deusas, aquelas que foram cultuadas por milênios como criadoras da vida e do mundo. A Bruxa sabe que o culto à Deusa não significa colocar uma mulher na chefia em vez de um homem, e sim uma reavaliação de valores radical de funções e de abordagens, que estimule uma cooperação maior.


A Deusa vive dentro de cada um de nós; ela clama para que sejamos verdadeiros para conosco mesmos, de modo que possamos ser verdadeiros para com os outros e verdadeiros para com ela. Ela é a inspiração e o poder que existe dentro de nós.


Imagem relacionada

Dion Fortune escreveu: “E a ti, que buscas me conhecer, eu digo: tua busca, teu anseio de nada te servirão sem o conhecimento do mistério de que, se aquilo que procuras não encontrar dentro de ti mesmo, jamais o encontrarás fora de ti. Pois vê, sempre estive contigo - desde o começo - e sou aquilo que alcança além do desejo.” Quando repito essas palavras percebo claramente que a que essa Deusa habita o meu ser assim como está em toda parte, pois Ela é o todo e nós somos partes dela.

Eu Selma sou Sacerdotisa da Bruxaria Tradicional trago dentro de mim as palavras Sagradas “Que eu jamais tema a mim mesma, e minha face escura de Senhora das mortalhas, ceifadora, rainha do caos, amante e feiticeira pois todos as Faces são Uma encontramos assim a sabedoria. Que eu jamais tema a velhice e o tempo em que o sangue sagrado cessa de ser deitado a Terra, pois após a Jovem e a Mãe, sou a Grande Sábia, a Velha Anciã, a Sacerdotisa de tempos passados e nisso se conserva toda a minha juventude e sabedoria. Por isso sou Sacerdotisa da Bruxaria Tradicional.


Selma – 3fasesdalua



segunda-feira, 24 de dezembro de 2018

quinta-feira, 18 de outubro de 2018

A MAGIA DA BRUXA

Resultado de imagem para imagens em gif bruxaria

“Magia é uma ponte – disse enfim. – Uma ponte que permite a você andar do mundo visível para o invisível.
E aprender as lições de ambos os mundos.”
Resultado de imagem para imagens em gif bruxaria tradicional

Desde crianças somos inundados com histórias sobre Bruxas malvadas que raptam criancinhas e adoram ao diabo. Porém, essa visão é puramente parte da educação cristã que ainda se faz presente no imaginário infantil. Bruxas existem em todos os lugares, ainda nos dias de hoje, e são pessoas normais, gente como a gente. Podem sentar ao seu lado no ônibus e você nem perceber. 

Não há vestimentas padrão, a não ser em rituais específicos, claro e hoje elas podem respirar livremente sem o medo da repressão religiosa. Mas infelizmente hoje em dia, está na moda dizer que é "Bruxa. Muitas pessoas decidem, um belo dia, "Quero ser bruxa!" Então, lêem um livro ou dois a respeito de Bruxaria, vestem-se de preto, colocam um pentagrama no pescoço e saem dizendo para quem queira ouvir (e para quem não queira, também), com um olhar misterioso, que são "Bruxas". Talvez por isto porque prego o respeito e a harmonia com todas às minhas Ancestrais sigo a religião da Deusa criadora e Grande Mãe.

A Espiritualidade da Deusa é focada no respeito à natureza e a todas as manifestações de vidas, na percepção de que tudo é sagrado, no cultivo da compaixão e aceitação do caminho dos outros, no reconhecimento da sabedoria e da intuição, e na celebração da unidade da criação com alegria.

Resultado de imagem para imagens em gif bruxaria tradicional

Cultuamos as forças encontradas na natureza. Os antepassados também são invocados, mas mesmo assim na minha opinião o que não pode acontecer, de maneira alguma, é que uma pessoa tome a decisão de se "iniciar" na Bruxaria e faça isto levianamente. Ignorando o fato que a "verdadeira" Iniciação começa de dentro para fora, e não o contrário. 

Não basta ler 200 livros, copiar algum Ritual de Iniciação e marcar uma data para fazê-lo - porque isso não vai passar de um monte de palavras e gestos vazios e sem sentido, se a pessoa não estiver devidamente preparada, ainda. Se não tiver encontrado o equilíbrio dentro de si mesma. Se não tiver passado, antes, pelo processo de Dedicação.

O ser humano precisa estar sempre em equilíbrio energético, só estando equilibrado pode-se crescer através do autoconhecimento e da compreensão dos poderes psíquicos que cada um possui... Para sentir o poder da Deusa, comece a perceber o sagrado em tudo que a cerca, em cada dia, em cada lugar. Talvez precise de algum tempo para notar e experimentar conscientemente momentos, vivências, encontros, que antes passavam de forma fugaz sem que você percebesse o seu valor. Adquirindo uma nova consciência a sua vida torna-se mais rica, um acontecimento ou encontro não mais é algo fortuito, as “coincidências” passam a ser facetas da sincronicidade cósmica.

Imagem relacionada

As Bruxas Tradicionais têm todo o seu estudo e poder vindo da Deusa assim possibilita a expansão do potencial mental, criativo, emocional e espiritual, levando a mulher ao desenvolvimento do seu poder que está na sabedoria, na compreensão intuitiva, sabia e imparcial dos processos da vida. As mulheres que buscam a espiritualidade da Deusa almejam a expansão da consciência, a honra a vida e a sacralidade do todo.

Para as antigas tradições a Terra e a mulher eram consideradas sagradas pelo seu poder criativo e renovador, sendo essas manifestações da própria deusa. Nos mistérios dos cultos femininos, honram-se os ciclos eternos de vida, morte e renascimento, compelindo as mulheres a responsabilidade de receber e cuidar da vida como mães, curandeiras ou parteiras, observar e auxiliar nas transições como sacerdotisas, e servir como intermediaria entre o humano e o divino como profetisas e oráculos.

Despertar sua Deusa, reconhecer sua verdadeira essência, se aprofundar dentro de si mesma é enxergar em si mesma a manifestação da própria Mãe Natureza, o arquétipo da mãe geradora e nutridora. É reconhecer sua natureza cíclica, iguais aos ciclos da terra, com suas estações, fases da lua e etc. Quando isso acontece ficamos abertas e receptivas para a energia criativa que flui em nossos corpos e muda nossas consciências, trás auto estima, confiança e poder interior. Esta é sem dúvida nenhuma a maior magia.

Somos o que somos, somos mulheres mas acima de qualquer coisa somos Bruxas de um seguimento que merece muito respeito, pois o reencontro com sua Deusa interior, com sua essência sagrada, promove cura ao ventre coletivo do planeta Terra, faz emergir uma grande força, um poder ancestral que foi esquecido e que aos poucos desperta para trazer cura aos nossos corpos, mentes e almas.

Selma – 3 fasesdalua 



sábado, 23 de junho de 2018

EU SOU UMA SACERDOTISA DA ANTIGA RELIGIÃO


Morgana fala...

Em vida, chamaram-me de muitas coisas: irmã, amante, sacerdotisa, maga, rainha. O mundo das fadas afasta-se cada vez mais daquele em que cristo predomina.
Nada tenho contra o Cristo, apenas contra os seus sacerdotes, que chamam a Grande Deusa de demônio e negam o seu poder no mundo.
Alegam que, no máximo, esse seu poder foi o de Satã. Ou vestem-na com o manto azul da Senhora de Nazaré – que realmente foi poderosa, ao seu modo –, que, dizem, foi sempre virgem. Mas o que pode uma virgem saber das mágoas e labutas da humanidade?


Marion Zimmer Bradley, in As Brumas de Avalon


Toda Sacerdotisa trás uma saudade na alma. Uma inquietação inexplicável, Uma saudade de casa e de um tempo que não volta mais. Como Sacerdotisa da Bruxaria Tradicional trago uma embarcação da Eternidade … sou uma serva da Deusa, da verdade, da beleza, da sabedoria, sou um canal do Amor da minha Deusa e mesmo com este sentimento de saudade Eu trilho o meu caminho da Arte Antiga, com amor e dedicação, aprendendo e ensinando... Estou sempre em busca de alimento para meu espírito, tentando sempre encontrar o sagrado dentro de mim mesma meu centro, meu interior pacífico. Para mim a Bruxaria Tradicional é a moradia do espaço sagrado em minha vida e em todos os aspectos de minha existência.

As Bruxas e Sacerdotisas da Bruxaria Tradicional honram o seu Caminho Sagrado quando se dão conta do conhecimento intuitivo inerente à sua natureza receptiva. A Bruxaria Tradicional ensina que todas nós precisamos aprender a amar, compreender, e, desta forma, curar. Cada uma de nós mulheres da Bruxaria Tradicional pode penetrar no silêncio do próprio coração para que lhe seja revelada a beleza do recolhimento e da receptividade.


Quando faço meus rituais Eu danço com os elementos, e assim estou praticando o amor-próprio como uma devoção à Deusa e assim Ela me escuta. Ela me responde.

Para nós Sacerdotisa da Bruxaria Tradicional e até natural sermos verdadeiras "ilhas vivas", "NÓS SOMOS AQUELAS QUE SOMOS". Somos essência imanente da Mãe Antiga.

Ser Sacerdotisa da Bruxaria Tradicional está longe de alimentar vaidades, luxúrias, elogios, belezas malignas, fabricadas de “divas”, buscar por falsos poderes, fazer rituais mágicos com os quatro elementos ou qualquer que seja a prática que envolva as forças da natureza sem a orientação da Mãe, pois ser sacerdotisa não é engordar “ego místico”.

Ser Sacerdotisa da Bruxaria Tradicional é um “privilégio” de poucas Bruxas pois elas vieram com uma missão de trazer o feminino sagrado de volta e acima de tudo entender que somos todas Uma só, e estamos todas ligadas.



Uma Sacerdotisa da Bruxaria Tradicional se desenvolve a partir do momento que nasce pois seu nascimento envolve algo misterioso, Uma sacerdotisa da Bruxaria Tradicional sempre encontra seu ” Circulo de Mulheres”

Eu sou a raiz da essência feminina, mas antes de qualquer ritual a Sacerdotisa da Bruxaria Tradicional reverencia a si mesma e a seu corpo ,ela sabe que é o mistério oculto, que da passagem a todos os mistérios.

A sacerdotisa sabe que seu corpo é sagrado: porque seu corpo é a Terra .

Abençoada seja a minha mente, para que eu possa sonhar novamente. Abençoado seja meu coração para que eu possa me curar harmoniosamente.

Ouço sempre o vento sussurrar em meu ouvi do as sábias palavras da Grande Deusa “Viva com amor, felicidade, paz e riqueza, respeitando e honrando as forças da vida existentes no seu interior, em todos e em tudo ao seu redor."

Como escreveu tão acertadamente a escritora Marion Zimmer ”A magia é um caminho desconhecido, assim como a escuridão da noite.

E ao mesmo tempo assustadora, tornando-se um desafio para renunciarmos aos nossos medos e mergulharmos neste mundo secreto, que quanto mais se caminha, mais se descobre o que há por trás da penumbra.

A Bruxaria é um mundo oculto pelas sombras da noite, em que só a Bruxa, por si própria, poderá descobrir o caminho certo, confiando na sua eterna aliada, a lua, que é a luz da Deusa”.

Selma - 3fasesdalua



domingo, 7 de janeiro de 2018

EU SOU O QUE EU SOU UMA BRUXA DA BRUXARIA TRADICIONAL



A Bruxa não vive de fatos, ela é o fato.


Meu nome é Selma Eu sou uma Sacerdotisa da Bruxaria Tradicional e muitas pessoas me perguntam se Eu escolhi ser uma Bruxa, a resposta sempre é a mesma, Não, Eu não escolhi nem foi ela que me escolheu, simplesmente é a minha essência Eu nasci assim, mas acima de tudo Eu escolhi ser o que Eu sou, pois somos nós que escolhemos nosso seguimento religioso.

Eu sou uma Bruxa, e por mais que as pessoas acham que Eu sou má Eu sei que isto não existe, pois a maldade, e a bondade estão dentro de todas nós. Sei que não prejudico ninguém com o meu dom Não sou perigosa... Minha religião não é uma piada! Não sou fantasia... Sou real! Você não precisa ter medo de mim... Não quero converter você! Mas, por favor, não tente me converter. Apenas me dê o mesmo direito que lhe dou: Viver em paz! Sou muito mais parecida com você, do que possa imaginar, por isto que Eu ouço meus instintos, sou parte da minha Mãe a Grande Deusa de muitas faces, mas que todas são uma única Eu sempre Canto para o vento, Danço a dança da vida, Minha essência vem dos ancestrais que aqui já não habitam mais Eu Elevo meu espírito ao infinito, minha força vem das minhas Deusas e Deuses Eu Faço feitiços, Meu orgulho é a Grande Mãe, pois seus elementos me sustentam o ar enche meus pulmões, o fogo aquece meu ser, a terra sustenta meus pés e a água refrigera meu espírito meu altar é a natureza, Sou uma boa ouvinte e observadora, Sei o que devo ou não fazer, Eu sou aquela que todos chamam de Bruxa! Temida por quem não sabe o que sou! Adorada por quem me conhece.



Na Bruxaria Tradicional Acreditamos que no tempo mais remoto que se possa pensar, o ser humano não era tão materialista como hoje, consequentemente fazia com que o seu contato com uma Divindade fosse bem mais próximo, pois ele se propunha a isso. Acreditava em pequenas e grandes coisas, não estipulava limites entre o natural e o sobrenatural. Uma época em que a Bruxaria era um modo de vida comum...

Temos sempre que lembra que o paganismo é um modo de vida baseado nas antigas religiões que cultuavam a Natureza. A palavra “pagão” vem do latim paganus, que é aquele que reside no pagus, no campo, na Natureza. Religiosamente falando, o pagão é aquele que cultua e respeita a Natureza, por isto temos que ter ciência de que quando trabalhamos com a Natureza a nosso favor, não podemos forçar uma situação, não podemos agir de má fé... Tudo se voltará de forma explosiva. Por isso, temos que seguir o caminho da verdade e do amor. Aí mora o mistério.

A Bruxaria Tradicional e todas as outras vertentes acreditam na sabedoria da Grande Deusa que sempre nos ensina a ter equilíbrio a trabalhar com os elementos naturais, nos ensina a ter sensibilidade...

A Grande Deusa é para mim um ser maioral, com diversas faces e que está comigo em todos os momentos, me mostrando o que busco, mas, apenas na hora exata e somente se mereço. A Grande Deusa me ensinou que o caminho da verdade e do amor não tem como dar errado... E vi o quanto é simples ser feliz, por isto não queremos e nem precisamos reviver a Bruxaria, uma vez que ela nunca morreu pra nós, mas sim continuou seu legado através de nossa linhagem sanguínea e espiritual.



Eu fico pasma quando encontro pessoas que se aproveitam das buscas incessantes das pessoas porque as pessoas não cessam sua busca, sua fome de conhecimento. Contudo, a maioria delas buscam nos "galhos" (ou quebra-galhos), o que já temos nas raízes da Bruxaria Tradicional, o que eu quero dizer é que ninguém pode afirmar com uma relutância o que é e o que não é a Bruxaria, pois Ela é tudo o que há e está em tudo que nos cerca.

A Bruxaria Tradicional não se veste de bandeiras nem religiões, quem a veste dessa forma é as pessoas que querem ser Bruxas sem o ser de fato. A Bruxa Tradicional é uma herege, isso significa que todas as verdades cabem em seu coração, sem dogmas, e ela trabalha com todas as forças, harmoniosamente, ela acessa todas as egrégoras que bem entender, desde que ela não foi feita pelas mãos da iniciação por isto acreditamos que uma Bruxa nasce Bruxa e se reconhece Bruxa. A iniciação somente lhe dá um caminho a ser seguido. A iniciação fornece o norte espiritual de cada tradição.

A Arte Bruxa vive em nós e em tudo, não precisamos gesticular igual, vestir roupa igual e pensar igualmente, cada ser humano é um ser ímpar, com pensamentos próprios, gestos próprios e gostos próprios, e isso deve ser preservado em sua individualidade. Nós não somos um povo que viveu numa única ilha do mundo, nós estamos em todos os lugares, e em nós, flui a tradição. Se você tem poder em sua voz Bruxa, certamente conseguirá conjurar um espírito, um santo, um deus, uma deusa, um diabo, um encanto, etc., mas se não tiver, ficarão anos e anos chamando e nunca terá uma resposta.



Eu sei o que Eu sou, pois sou feita dos ensinamentos dos meus ancestrais.


Carrego em mim a força dos elementos e o entendimento da natureza que me abriga, me auxilia e me oferece tudo que necessito.

Carrego em mim o conhecimento das ervas, desse povo verde que me ajuda nas curas, nos benzimentos, nos banhos, nos chás, nos feitiços e alimento.

Carrego em mim o conhecimento dos caminhos por onde passei dos povos por onde vivo das línguas que falei das culturas em que vivi, pois a bruxaria hoje não é pagã ou cristã, ela simplesmente é! Ela nasceu no início dos tempos e passou por todas as eras, em cada uma, ganhou forma e altura e não tenho medo e nem dúvidas de falar de “Quantas vezes eu puder nascer, nascerei bruxa. Já não é uma questão de escolha, é a natureza da alma”.

Selma - 3fasesdalua


LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...