domingo, 12 de agosto de 2012

Bruxas, Santas e Inquisidores


Em tempos passados, na época da Santa Inquisição, as bruxas ou feiticeiras eram mulheres comuns, que detinham o conhecimento do poder das ervas e das pedras. Segredos da natureza.

Eram mulheres extremamente sensitivas e intuitivas.
Somando às suas outras tarefas, que não eram poucas, tampouco facilitadas pela nossa modernidade, ainda assumiam orgulhosas, os fardos de serem as curandeiras, , parteiras e carpideiras.


Trabalhavam com a morte e o nascimento. Substituíam os médicos, praticamente inexistentes nas aldeias. Tanto do hemisfério Norte, quanto do hemisfério Sul.


Essas mulheres simples, cultuavam a Mãe Natureza (Terra), da qual retiravam o sustento do dia-a-dia. Eram elas também, que mantinham a tradição familiar, bem como eram as transmissoras do conhecimento, passado de boca a ouvido, uma vez que, naquela época, praticamente não existia a escrita

Qualquer mulher ou homem que não fosse temente ao "Deus Único" dos católicos e que insistisse nos cultos pagãos de adoração à Mãe Natureza ou que soubesse rezas para dor de dente, quebranto, mal olhado, que fosse parteira ou que cantasse a beleza do Sol nascente e a Magnitude da Lua surgindo no céu por detrás das galhadas das árvores, era considerado bruxo ou bruxa. (São Francisco, nem um pouco bruxo, canta para o Irmão Sol e a Irmã Lua!). "Como se todos os afogados não boiassem" e portanto, sem o direito de serem enterrados em Campo Santo. (como se pudesse existir um único pedaço de terra que não pertencesse à Divindade Maior!). Santa Ignorância!



Sobre a relação entre acusadas de feitiçaria e os inquisidores que conduziram seus processos, muitas vezes nos deparamos com a seguinte pergunta: de que forma os julgamentos de pessoas evidentemente inocentes dos crimes a elas atribuídos puderam produzir relatos e confissões, que não apenas lhes imputavam a culpa, mas igualmente confirmavam o imaginário (teológico e popular) a respeito da bruxaria?

Um dos argumentos constantemente utilizados para responder essa pergunta vem sendo o da tortura. Segundo esse argumento, uma vez que uma grande parte das confissões foi obtida sob tortura – e com requintes de crueldade – as acusadas confessavam qualquer coisa que as livrasse de novos suplícios, sendo que a execução – quase inevitável após a confissão – seria considerada por elas como um alívio para os seus sofrimentos.

Quais as diferenças existentes entre as visões da Virgem de Vincenza Pasini, que levaram à construção de uma monumental basílica, e aquelas de Chiara Signorini, que a enviaram para a prisão perpétua? Ambas se encaixam no protótipo da “divindade popular”, que ameaça, pune e agracia, conforme a vontade, necessidade ou súplica de sua interlocutora.

No entanto, longe de serem reconhecidamente uma devota e dedicada esposa de um velho proprietário de terras, a exemplo de Vicenza e Mestre Francesco, Chiara e seu marido são “dois camponeses malvistos, temidos pelos patrões, constantemente despedidos, que se vingam das injustiças de que são vítimas”. Sendo ambas levadas frente a Inquisição, suas condições sociais e a imagem que delas se fazia as precediam.

Não era, portanto, a qualidade ou a abrangência do fato sobrenatural que o levava a ser reinterpretado pelos inquisidores de acordo com os manuais demonológicos da época. Era, sim, a necessidade dessa reinterpretação, conforme os fatores sociais preexistentes ao fato. Qualquer bruxa que fosse levada diante os tribunais eclesiásticos já era, irremediavelmente, bruxa. Da mesma forma, qualquer santa que fosse obrigada a prestar depoimento diante desses tribunais já era, de antemão, santa. O processo inquisitorial apenas sancionava aquilo que a condição social da acusada já havia definido. 


Os ritos mágicos são perseguidos, tudo que discorda dos caprichos da Igreja é considerado pecado, mal, infernal e diabólico.

A mulher é considerada o veículo do mal na Terra.

Mas a grande Mãe, a Deusa não pode ser completamente apagada, assim transformada em santas, como Santa Brigida, ou em "Nossa Senhora" o arquétipo da Deusa, mesmo subvertido e deturpado sobrevive.

Do mesmo modo que os povos nativos europeus são subjugados e despojados de suas crenças os nativos da América são cruelmente mortos, escravizados e sua sabedoria destruída nas fogueiras da "Santa Inquisição".

Mas assim como na Europa grupos secretos, mantém de boca para ouvido a tradição de seus antepassados.

Enquanto o mundo oficial estava perdendo seu elo com a natureza e com a vida, enquanto as pessoas estavam cada vez mais sendo transformadas em massa de manobra, em produtoras e consumidoras de futilidades , secretamente alguns resistiam.

Enquanto sábias mulheres, ousados homens era mortos em fogueiras, torturados de forma cruel, em verdadeiros ritos de magia involutiva, objetivando imprimir na alma do mundo, no inconsciente coletivo, o medo à magia e as figuras estereotipadas de diabos e tolices congêneres que ainda assombram muitos, enquanto a felicidade era temida, alguns resistiam.




O mesmo que tentaram destruir quando atacaram a biblioteca de Alexandria.

O mesmo que tentaram abafar quando os povos nativos da ilha sagrada foram perseguidos e mortos pelos Romanos depois pelos Cristãos.

Quando a bandeira do Dragão foi substituída pela cruz.

Quando a Deusa foi negada.

Quando a Terra foi deixada de ser vista como um ser vivo.

Quando os espíritos das fontes, dos rios e lagos, das florestas e montanhas foram tidos por demônios.

Quando o prazer foi proibido e considerado diabólico.

Quando nos fizeram esquecer que somos deuses e deusas, estrelas brilhantes, para nos forçar a mendigar por migalhas de um todo que nos pertence.

Две половинки

Paganismo puro, que não aceita amarras.

Como cavalos selvagens a correr soltos pelos vastos territórios da existência, recusando canga e antolhos, recusando que nos atrelem a carroças onde carregaremos valores e idéias que não nos farão felizes nem plenos, apenas servos.

E só os escravos servirão.

E só é escravo aquele que voluntariamente aceita tal papel.

Pois somos estrelas e as estrelas devem brilhar.


15 comentários:

  1. Meus queridos, como bom ter pessoas que se preocupam em fazer um blog educativo e de bom gosto.

    Eu amei este espaço e voltarei outras vezes.

    Tenho 68 anos e gosto sempre de aprender.

    Parabens.

    Geovana

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. boa noite geovana

      esse espaço foi feito para vocês mesmo e por isso mesmo sinta se em casa .

      agradecemos sua visita e seus elogios

      selma/marcos

      Excluir
  2. Como funcionava o Tribunal da Santa Inquisição?

    Gabriel

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. boa noite gabriel

      esse tribunal não tinha nenhum critério , simplesmente eles escolhiam quem eles achavam que eram bruxos, e assim muitas pessoas deficientes físicos, senhoras idosas e meninas eram assassinadas.

      selma/marcos

      Excluir
  3. Qual a verdade atrás da caça as bruxas na idade média?

    Souza

    ResponderExcluir
  4. De santa a inquisição não tem nada

    A a maior vergonha da Igreja católica.

    Hoje ainda temos pessoas que acham que bruxaria é coisa do diabo.

    Tenho pena dessas pessoas, pois são pessoas de pouca fé.

    Ainda bem que existe pessoas como vocês para explicar o caminho correto

    Neuza

    ResponderExcluir
  5. A igreja católica queimava viva as mulheres acusadas de bruxarias, é verdade?
    Sera que tamanha crueldade existiu mesmo?


    Samara

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. boa noite samara

      pode ter certeza que isso infelizmente aconteceu.

      selma/marcos

      Excluir
  6. A comparação feita neste texto com as duas senhoras é magnífica.

    Se pararmos para pensar nos dias dias algumas pessoas ainda tem o mesmo pensamento

    Hamilton

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. caro hamilton

      agradecemos sua visita e seus elogios e esperamos ter sua presença aqui mais vezes.

      selma/marcos

      Excluir
  7. olha jesus cristo foi um grande ser humano mas insistido em dizer que fizeram merda em seu nome ao fundar a igreja católica!!!
    ela é criminosa e um dos bastiões que junto com banqueiros,indústria bélica e farmacêutica,escondem com habilidade a presença de vida em outros planetas (e mesmo aqui) e muito mais...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. caro ricardo

      mais uma vez agradecemos sua frequente visita e participação e respeitamos sua opinião mesmo não sendo essa a postura do blog.

      selma/marcos

      Excluir
  8. Olá lindinha passando para te desejar felicidades,e um final de domingo com a magia dos pais.Beijoooos saudades viu!!!
    Optchá!
    Cigana Raicha
    http://ciganaluminosa.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  9. Minha filha está sofrendo na escola, os colegas espalharam que ela só tira notas boas, é bonita e inteligente porque sua mãe fez uma magia. Minha mãe é pagã e não esconde de ninguém, eu fiz o curso de magia, mas fico na minha. Nisso, algumas colegas acharam estranho nossas casas terem bruxas, pedras, incensos e a história se espalhou, não querem minha filha por perto. Sei lá, acho que isso é implicância desses adolescentes, inveja, porque na cabeça de muitos uma garota não pode ser bonita e inteligente ao mesmo tempo. Mesmo assim ela sofre e nega para não ficar totalmente excluída.
    A inquisição ainda existe, mesmo que de forma diferente.
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. prezada carol

      tudo que esta acontecendo com sua filha faz parte da hipocrisia que é as pessoas dizerem que é errado discriminar as pessoas por raça, religião etc.

      mas o que ela tem que fazer é continuar com a postura que uma filha de bruxa tem que ter.

      andar de cabeça erguida e orgulhosa por ser quem é.

      ninguém precisa de amigos assim e muito menos ela que deveria ser exemplo para todos.

      mas diga a ela que temos muito orgulho dela e que a admiramos e torcemos para que ela continue a ser a menina vencedora que é e que todos um dia ainda vão te la como exemplo.

      que a grande mãe ilumine a todos vocês.
      selma/marcos

      Excluir

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...