domingo, 26 de fevereiro de 2012

AS MULHERES GUERREIRAS CELTA


As mulheres celtas viveram por volta de 1.500 anos a.C., inicialmente, às margens do Rio Danúbio, na Alemanha, e depois se distribuíram pelo norte da Europa (Alemanha, Suíça, Suécia), Reino Unido (Irlanda, Inglaterra e Escócia), e para a Península Ibérica (Portugal e Espanha).

As mulheres de origem Celta eram criadas tão livremente como os homens, A elas era dado o direito de escolherem seus parceiros e nunca poderiam ser forçadas a uma relação que não queriam. Eram ensinadas a trabalharem para que pudessem garantir seu sustento, bem como eram excelentes amantes, donas de casas e mães.

A primeira lição era: “Ama teu homem e o segue, mas somente se ambos representarem um para o outro o que a Deusa Mãe ensinou: amor, companheirismo e amizade.”



Todas as mulheres celtas eram temidas por seus oponentes, pois elas eram treinadas ao manejo das armas, mas também amavam seus filhos com muita paixão e para defendê-los, golpeavam e matavam selvagemente seus inimigos. Suas ações eram tão fulminantes, que se dizia que todas elas se convertiam em uma espécie de catapulta. Pode-se mesmo afirmar, que essas mulheres, protegidas da Deusa, manifesta em seu aspecto mais terrível, as convertiam em inimigas invencíveis.

As batalhas sangrentas, como as realizadas pela rainha vermelha Boudicca, nos dão uma idéia de como é feroz a essência de toda a mulher quando sua prole é ameaçada. E não é o que ocorre em nossos dias? A agressividade da mulher está manifesta no mundo laboral, em sua eficácia produtiva, se tornando uma lutadora no mundo dos homens. Ainda hoje, luta com máxima ferocidade, contra a honra e respeito perdidos, buscando a igualdade de direitos e deveres.



Nosso retorno à Deusa é importante para toda a mulher que busca a totalidade. Toda a mulher que encontrou o sucesso no mundo atual, teve que sacrificar seus instintos e sua energia feminina, pois vivemos em uma sociedade patriarcal. Sociedade essa, que para disciplinar os instintos e atingir o estado heróico, matou e dividiu em pedaços a Deusa para retirar-lhe toda a potência.

O retorno à Deusa, nada mais é do que uma reconexão com a nossa feminilidade, ou seja, um reencontro com a nossa "mãe", que foi silenciada muito antes de nascermos. Infelizmente, quase todas as mulheres, em virtude da cultura patriarcal, foram criadas sob a orientação e vigilância de autoridades abstratas e coletivas e acabaram por alienar-se da sua base feminina e da mãe pessoal, que freqüentemente é por elas considerada fraca e irrelevante. Mas, é para estas mulheres que este retorno é mais necessário, pois sem ele jamais elas serão completas. 



Antigas lendas falam de mulheres sábias, médicas, legisladoras, druidesas, poetisas, indicando que as mulheres ocuparam essas posições dentro da sociedade. Tampouco eram excluídas do privilégio da educação, pois existem numerosos registros a respeito. Também houve mulheres que governaram e esposas de governantes muito populares, assim como também guerreiras. Podiam ainda, ostentar o mando militar, como foi a caso de Boudicca, a Rainha e Capitã da tribo dos Iceni britânicos, cujas ações bélicas foram consideradas as mais sangrentas realizadas pelos celtas.

Quanto as druidesas, embora muitos autores negam a sua existência é por não terem sido mencionadas por alguns historiadores da época como Júlio César, que nunca chegou até as ilhas, de onde provinham todos os relatos acerca das sacerdotisas. Entretanto, Pomponio Mela faz um relato sobre elas quando acompanhou Adriano até as ilhas britânicas: "havia na alta Caledônia mulheres sacerdotisas chamadas Bandruidh que, igual aos druidas varões estão divididas em três categorias..." e segue detalhando sobre o lugar que ocupavam na sociedade e as funções que exerciam.




As lendas nos narram episódios onde mulheres druidas eram relevantes na história, assim: Gáine como uma chefe druida, Aoife ou Aife, irmã de Deusa Scâthach, que com sua varinha converte em cisnes os filhos de Lyr. A Biróg, outra druidesa, que ajudou Cian a conhecer Eithlinn, feito muito relevante na mitologia celta irlandesa, pois dele nasceria posteriormente Lugh.

Muito embora a mulher celta fosse uma guerreira, ela se preocupava com a aparência. Trançava os cabelos, usava muitos adornos e até pequenos sinos em suas roupas para atrair a atenção do sexo oposto. Forte, mas feminina, pois sabia que era a única do gênero humano que podia dar vida. Sem descendência, não haveria família, nem clã, nem tribo. Com escassa descendência, sua tribo se tornaria menos numerosa, possuindo menos recursos, menos mãos para o cultivo e para guerra.



Sabemos que foi através da Mulher que os povos Celtas se organizaram. Algumas mulheres, sentindo em si mesmas o Espírito dos seus Ancestrais e dos Deuses divulgaram essa Mensagem tornando-se Voluspas. Leitora do Oráculo e seu eco místico, a Mulher tornou-se legisladora e, com isso, poderosa: a voz da Voluspa era a voz Divina que vinha do ventre da Terra e ecoava por todo o sistema cósmico.Forte, o Oráculo da Voluspa era Lei Geral. Código de Honra. 

Os celtas viviam em uma sociedade harmônica, que não era nem matriarcal, nem patriarcal, ou seja, as tarefas e as responsabilidades na aldeia eram realizadas de forma complementar - dentro do que seriam os ideais de igualdade, liberdade e fraternidade (observação pessoal).

- Os homens utilizavam sua energia masculina relacionada com a razão e a força física, basicamente, para fazer ferramentas, caçar e defender a aldeia, enquanto que as mulheres empregavam a energia feminina da intuição na manipulação dos alimentos e medicamentos, como também na arte de curar.
- O homem era representado pelo sol, pelo dia, o claro e a capacidade de prover; e a mulher pela lua, a noite, que acolhe, acomoda e acalanta.
- Não havia a imagem rígida do "certo" ou "errado", mas posturas diferentes de vida, sabendo que cada um é responsável pelos seus atos, que tudo tem "os dois lados da moeda" e que o próximo devia ser respeitado.



- Os casais se uniam de acordo com sua livre escolha, sem dogmas ou obrigações e da mesma forma se separavam quando desejassem.
- Não havia o conceito de "posse" ou de domínio, nem de dualidade entre casais, mas sim o conceito de complemento.
- As mulheres eram muito respeitadas porque "sangravam" todo mês e não morriam, enquanto que o mesmo não acontecia com os homens, que voltavam feridos do campo de batalha. Também porque elas eram capazes de dar cria a seres pequenos.
- O Deus-chifrudo era a representação de um grande caçador, que havia caçado o maior e mais forte alce e usava a galha (chifre) deste animal como exibição de força e poder.
- Batizavam suas crianças com rituais de entrega do ser pequenino aos deuses para pedir proteção e ofertar a esta criança as características do deus/deusa escolhido(a).
- Casavam-se celebrando a junção de duas almas que se escolheram para compartilhar os sentimentos que nutrem uma pela outra.
- A dor era respeitosamente chamada de "Mãe-Dor", sendo compreendida como uma forma de ajudar a pessoa a crescer.



Os celtas viviam próximos à floresta, eram caçadores e agricultores.
- Observavam e estudavam as pedras, as plantas (ervas), as fases da lua, a influência que exerciam em suas vidas e tinham assim um bom relacionamento com a água, com o fogo, com a terra, com os animais e os elementais (espíritos da natureza).
- Realizavam festas, com danças, músicas e rituais, para comemorar fases da lua, estações do ano, boa colheita, chegada das chuvas, entre outras, as quais costumavam durar do poente ao nascente.
- Pão e vinho: eram utilizados nas refeições simbolizando as bênçãos que a terra dá.

 As mulheres sobreviventes, de tanto serem perseguidas, infiltraram-se na floresta em busca de proteção e lá reunidas puderam aperfeiçoar e preservar seus conhecimentos.
- Algumas destas mulheres eram uma ameaça para o alto clero católico, por não aceitarem submeter-se aos conceitos da Igreja, e em função da sua sabedoria popular, da capacidade de cura e de adivinhações, entre outras qualidades, e "poderes psíquicos" que demonstravam e, por isso, foram aprisionadas e condenadas à fogueira.
- Em função desta perseguição, preferiram reunir-se secretamente e preservar seus conhecimentos utilizando-se de símbolos. 



A sociedade celta sempre reservou à mulher um lugar de honra, e nos melhores momentos irlandeses - épicos ou mitológicos - lá onde o paganismo se manteve mais forte, ela aparece como poetisa encarregada das profecias e mágicas. Era livre, dona de seu destino. Mas, com a romanização e a cristianização, foi transformada em bruxa, sendo-lhe imputados todos os aspectos inferiores da magia.
Pertencia, porém, em um certo tempo, à uma sociedade de transição entre o matriarcado - onde a mulher era vista por sua função criadora, como um ser mágico, uma divindade - e o patriarcado - onde o homem, ciente de sua participação ativa no ato da fecundação, passa de inferior ou igual à superior à mulher.



Temos de ter essa visão clara em mente, até para podermos apreciar ainda mais uma sociedade que, em plena turbulência militar da Idade do Ferro, onde valores masculinos como coragem e força eram vitais, mesmo assim fomentou a igualdade entre os sexos de forma bastante acentuada. Ainda que a sociedade celta jamais tenha sido 'matrifocal' como querem alguns, a mulher celta era muito mais respeitada do que as mulheres de culturas ditas "civilizadas" como a grega e a romana. 



"Jamais permitas que algum homem te escravize, nascestes livre para amar e não para ser escrava.

Jamais permita que você mesma perca a dignidade de ser MULHER!!! 



48 comentários:

  1. amo reste tipo de texto, vcs poderiam escrever tb sobre BOUDICCA --- A RAINHA VERMELHA

    bjs

    Marilda

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. boa noite marilda

      agradecemos sua visita, participação e esperamos encontra la mais vzs aqui.

      selma/marcos

      Excluir
  2. depois de ler este texto so queria me transportar para esta época para eu ter o orgulho de ter uma mulher negra guerreira um grade abraço.

    Antonio Carlos Bomfim

    Responder

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. boa noite antonio carlos bonfim

      muito bom saber que despertamos esses sentimentos nos nossos leitores.

      agradecemos pela visita.

      selma/marcos

      Excluir
  3. Mulheres Celtas
    Mulheres Guerreiras
    Amadas e Amantes
    Companheiras
    Jamais cedem

    Todas as mulheres realmente deveriam levar isto a sério.

    As sacerdotisas, bruxas elas tem origem das mulheres celtas?

    Rejeane

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. cara rejeane

      ficamos felizes por ter gostado tanto dessa postagem e respondendo sua pergunta , as bruxas tem sim origem celtas mas também tem origens de outras civilizações daquela época.

      falaremos em breve sobre as nossas raízes.

      volte sempre
      selma/marcos

      Excluir
  4. o texto refere-se a beleza de independente da religião um casal segui-la junto, horrando a crença que seguem é isto?


    Valdete

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. boa noite valdete

      nos dias de hoje se seguirem isso será um grande avanço, mas isso tem que ser mútuo e com muita harmonia.

      selma/marcos

      Excluir
  5. olááá´..pois..mtas pessoas se identificam com a civilização celta..eu me identifico mto..e acho que a nossa civilização tende a caminhar em direcção a este idealismo de viver..não só na relação homem-mulher..mas sim em outras...mil beijos!

    Sara

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. boa noite sara

      que bom que pensas assim e se puderes passar isso adiante será muito bom , você servirá de exemplo.

      agradecemos muito sua visita

      selma/marcos

      Excluir
  6. Nao acho que cheguei la....a poder ser comparada como uma mulher celta!
    Quem dera!
    bjs

    Alexandra

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. boa noite alexandra

      só de ter lido e entendido a postagem já é uma grande coisa. um dia quem sabe você com sua persistência chegue lá , se esse for seu propósito.

      selma/marcos

      Excluir
  7. the Royal Blood was passed down through the female line & not the male line like most modern societies?

    jorge

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. dear george

      you are absolutely right in your thoughts about this topic.

      hope you come back more often

      selma/marcos

      Excluir
  8. A-d-o-r-e-i o texto,me deu uma grande lição! Eu tb to mesmo barco que vcs
    Obrigada por compartilhar esse texto

    Maria

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. cara maria

      nós também adoramos sua presença e nos deixou feliz em saber que serviu de lição para você.

      e já que estas no mesmo barco que nós, sinta se a vontade.

      selma/marcos

      Excluir
  9. É uma pena que a feminilidade tenha sido tão subjulgada! Éramos tão conectadas a tudo, tão senhoras de nossas vidas que assustamos aqueles de visão estreita, que eram despidos de poder.
    É muito triste quando vemos o papel que a mulher desempenha hoje, subjulgada, explorando sua sexualidade não por ser dona dela, mas apenas para conseguir um homem que a mantenha, ou serem exploradas como objetos e ainda se orgulharem disso.
    Ficamos felizes que algumas de nós ainda lembrem os velhos caminhos!

    larissa

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. boa noite larissa

      agradecemos de coração por sua visita e principalmente por suas palavras, mas achamos que esse quadro já está sendo revertido e isso depende mais da postura das mulheres em se valorizarem ao máximo e continuarem a se impor em todas as camadas da sociedade, como vem fazendo ao longo dos anos.

      selma/marcos

      Excluir
  10. a história sobre as mulheres celtas é muito interessante, acredito que sejam um povo muito mais evoluido que nós!!!! O probelmas é que nem sempre o que se vive na teoria é possível viver na prática, quando estamos fora de uma determinada situação é facil, mas quando somos atores principal o sentimento é outro.
    Bjss
    Tamara

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. cara tamara

      isso depende mais de você aplicar ou não essas teorias no seu dia a dia. ter como exemplo o que foi escrito aqui e aplicar ou adaptar aos dias de hoje.

      volte sempre

      selma/marcos

      Excluir
  11. Seu blog é um encantamento só.
    Que delicia ter passado por aqui e conhecer teu canto
    Abraços

    Marilu

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. boa noite marilu

      agradecemos sua visita e suas palavras de elogio ao nosso blog e esperamos ter sua companhia muitas vezes.

      selma/marcos

      Excluir
  12. Fiquei encatada com seu blog. Que capricho...
    quantas coisas belas.Da vontade de vir e ficar..só admirando!!!!


    Socorro

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. boa noite socorro.

      nós também nos sentimos encantados com pessoas como você. e quanto a sua vontade de vir e ficar admirando, sinta se bem a vontade.

      selma/marcos

      Excluir
  13. Ensinamentos que jamais devem ser esquecidos por todas nós.
    Bjs.

    Estela

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. boa noite estela

      agradecemos sua visita e adoramos saber que não esquecerás dos ensinamentos aqui divulgados.

      estude cada vez mais

      selma/marcos

      Excluir
  14. E possível que eu tenha estudado sobre a civilização dos celtas, há muito tempo, em livros de História.
    Também tem música, parece que da Enya, intitulada Celta.
    O HD mental está precisando de uma limpeza de disco...kkkk
    O estranho é que civilizações com paradigmas plenos de harmonia, de pureza, de humanidade, sejam aniquilados por outras raças abjetas.
    Como atualmente ocorre em tantas regiões do mundo, inclusive no Brasil, onde a ganância de alguns se sobrepõe sobre a dignidade da maioria.
    Um abraço.

    Jose

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. boa noite josé

      antes de mais nada, agradecemos sua visita e esperamos que seu hd já esteja em bom estado mental.

      e quanto a sua conclusão sobre esse assunto , isso depende muito da nossa postura e que com isso façamos com que nos vejam como exemplo e isso seja espalhado a outras pessoas.

      abraços

      selma/marcos

      Excluir
  15. "Jamais permita que a dor, a tristeza, a solidão, o ódio, o ressentimento, o ciúme, o remorso e tudo aquilo que possa tirar o brilho dos seus olhos a dominem, fazendo arrefecer a força que existe dentro de você."

    Maia

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. boa noite maia

      agradecemos sua visita e participação e esperamos te lo sempre por perto.

      selma/marcos

      Excluir
  16. Achei lindo o texto . Estamos hoje com uma cultura tão diferente das tradicionais. E olha que tentamos sair das tradicionais para nos libertar, mas vejo agora que foi na verdade para banalizar o que é ser mulher. Tudo está tão confuso hoje em dia, as mulheres cada vez mais se prostituindo em vez de amar, e quando eu digo se prostituir é um casamento sem amor, só por causa de dinheiro. É não ter garra pra ser o que é: MULHER.

    Gilmara

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. boa noite gilmara

      entendemos o que quis dizer mas sempre temos a esperança de que as coisas mudem de rumo.

      obrigado por sua visita e elogiamos seus pensamentos.

      selma/marcos

      Excluir
  17. Muito interessante obrigada pelas informações

    ResponderExcluir
  18. Entendo que a história da humanidade tem seus ciclos de predominância hora masculina ou feminina, entendo que essa mudança nasce dentro da necessidade de termos mais uma extensão dos nossos conhecimentos e das nossas virtudes, aceito a igualdade na questão da sociedade mas dentro da natureza humana somos feitos para completar

    Gustavo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. boa noite gustavo

      agradecemos por expor sua opinião sobre o assunto e esperamos te lo sempre aqui.

      selma/marcos

      Excluir
  19. Nos tempos primordais quando a Grande Deusa era cultuada nem o homem nem a mulher dominavam a sociedade.O conceito de matriarcado e sua forma de exercer o poder tifere muito do patriarcado.Nas tribos comunidades paises e cidades matrilineares a mulher tinha acesso as informações e ao sacerdocio tanto quanto o homeme.A Deusa valorizava vida e o corpo feminino.Ou seja o sistama de dominação não é natural indo cotra a natureza, este sistema foi instituido pelos pastores vindos do oriente com seus deuses da guerra e do céu.

    Juliana

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. prezada juliana

      a nossa grande deusa nunca deixou de ser cultuada e não pensamos em domínios e sim em respeito mútuo.

      cabe a nós dar continuidade, fazendo coisas boas, cuidando e tentando preservar a natureza ja tão castigada.

      ai sim a deusa voltará a sorrir e dias melhores virão.

      volte sempre
      selma/marcos

      Excluir
  20. Eu sou uma cristã, e naun acredito na creança da mãe terra e talz (mas respeito quem o faça)
    Porem tmbm sou feminista e achei muito interessante o provavel codigo da mulher celta, e sobre como elas enfrentavam os romanos
    É certo que a sociedade patriarcal permaneceu, mas será que naun estariamos melhor com mais mulheres no poder?
    Afinal aonde os homens nos levaram?
    Guerras, fomes, doenças, desigualdades sociais....
    Enfim, o texto está muito interessante e bem escrito, parabens.

    Iracema

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. prezada iracema

      você ou qualquer outra pessoa sendo de que religião for, sempre será muito bem recebida e bem vinda até nós.

      mas não crer na mãe terra é não acreditar nas coisas lindas que a terra nos dá.

      mas não vamos polemizar e respeitamos sua opinião.

      quanto as suas perguntas concordamos com todas e achamos que estás coberta de razões.

      agradecemos sua visita e principalmente por suas palavras de elogios.

      selma/marcos

      Excluir
  21. este blog esta sendo o mais indicado dentro de outros blogs, por isto estou indicando ele tb dentro do meu.

    este blog é muito lindo os textos são muito bem escrito parabens.

    estou me tornado uma seguidora

    bjs

    ResponderExcluir
  22. Olá queridos Selma e Marcos adorei o cantinho de vocês e parabenizo pelas exposições de seus textos de extrema verdade para com nossas irmãs celtas eu amo o tema desde sempre e tenho um pouco ou muito do que foi falado sobre as mulheres celtas (meio rebelde rsrsrs) mas o que mais admiro em mulheres assim é sua independencia de palavras, suas verdades e suas crenças parabens pelo blog belo e instrutivo e convido a me visitarem no meu cantinho poético será um prazer ter voces por lá me lendo...e quem sabe se identificando...

    www.rssilveira.blogspot.com

    ResponderExcluir
  23. prezada rosane !

    gratos por suas palavras de carinho , também esperamos que venha muitas e muitas vezes para perto de nós.

    mais uma vez agradecemos sua visita e participação.
    3fasesdalua

    ResponderExcluir
  24. Grata pela Sabedoria que é transmitida neste texto! Só me orgulho de ser Bruxa e conhecer cada vez mais as histórias de nossas Guerreiras Ancestrais! Selma Nascimento, receba o meu Respeito e Gratidão.

    ResponderExcluir
  25. Parabens a voces. Como me realizo vendo e revivendo essa epoca. Simplesmente me transporto. Viva as Mulheres Celtas. Grata de coração. Francineide

    ResponderExcluir
  26. Olá,
    Eu adorei a postagem, é muito complementar!
    Bençãos! )O( (O)

    ResponderExcluir
  27. Gostei do texto pra mim as mulheres celtas, são as mais lindas de todos os tempos, Eram sábias e admiro elas por serem entendedoras de magica e independentes de carácter e livres.
    Emmanuel

    ResponderExcluir
  28. Gostei do texto pra mim as mulheres celtas, são as mais lindas de todos os tempos, Eram sábias e admiro elas por serem entendedoras de magica e independentes de carácter e livres.
    Emmanuel

    ResponderExcluir

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...