terça-feira, 26 de junho de 2012

Ilha Skellig Michael - Uma ilha...um mosteiro...uma história!

Ring of Kerry, na Irlanda, é para lá de mágico! Sua beleza escarpada e verdejante é pontilhada de paisagens incríveis, círculos de pedra e uma infinidade de locais neolíticos potentes. Mas Skellig Michael, a ilha mística e monástica, assim chamada em homenagem ao Arcanjo Miguel, é inegavelmente o "Senhor do Anel".

A pequena ilha angulosa de Skellig Michael é o ponto no plano terreno em que muitos sustentam que a renomada linha ley Miguel entra em Gaia. Nesta ilha piramidal, a linha ley Miguel começa sua trilha sagrada através da Grã-bretanha e Europa, terminando no Monte Carmelo, na Terra Santa de Israel.

Ela está situada a 12 km da costa sudoeste da Irlanda. Por 600 anos ela foi o centro da vida solitária de monges cristãos irlandeses.

Traduzido da língua irlandesa Skellig Michael significa "A Rocha de Michael", que se constitui numa ilha rochosa íngreme onde no seu ponto mais alto, a uma altitude de 230 metros, existe até hoje um antigo mosteiro fundado no século 7 por monges cristãos. Por mais de 500 anos eles viveram na ilha em celas de pedra, situadas ao longo das paredes verticais da rocha, totalmente isolados do mundo exterior. O único problema eram o Vikings, que de vez em quando invadiam o mosteiro.



Assim como o seu corpo humano tem sistemas sensoriais e órgãos que mantêm a saúde do corpo físico, o mesmo acontece com as linhas ley. As linhas ley mantêm a saúde da Terra física. Agora, acima dos órgãos do corpo, vocês têm linhas de meridianos que secionam o corpo e, ao fazerem isto, contribuem para o bem-estar do ser, que então transmite essa energia em diferentes formas, alimentando os órgãos, alimentando os sentidos e a consciência. Da mesma forma que o seu corpo humano passa por mudanças, assim também a Terra se diversifica e muda. O sistema de linhas ley muda e se adapta em características. Dizemos-lhes que, com a anunciada Ascensão planetária já em curso, e a chegada da "formatura" da Terra, não só o sistema de sensitividade da Terra, mas também o do ser humano vão se ajustar.

Cada um de vocês carrega em seu campo a energia de cada lugar sagrado, de cada ponto de força e de cada ponto da grade em cada continente que visitou. E vocês têm a capacidade de conectar essas energias a si mesmos e uns aos outros, queridos. Aqueles de vocês chamados Guardiões da Terra, como este canal, que foram levados a visitar tais lugares, podem se visualizar conectando-os com a Grade 144, e desta forma ajudar a conectá-los com a grade em evolução.

Houve sabedoria Divina na mudança de nome! Quantas Catedrais Cristãs, construídas com pura geometria sagrada exatamente sobre os vetores e pontos de alinhamento cósmico desta corrente transcendental, teriam sido construídas desta forma, se essa linha ley fosse considerada pagã? Com certeza a igreja controladora teria proibido isto. E agora, apesar do seu controle, existem templos incríveis nos locais perfeitos para amplificar as energias de dimensões superiores, energias que não são presas a nenhum dogma religioso, a não ser ao puro Amor celestial. na verdade havia muitos tipos de sistemas de linhas ley na Atlântida. Alguns eram totalmente utilizados para força cristal-elétrica de várias formas; outros – aqueles que ainda funcionam, embora em fragmentos – eram as linhas ley de consciência divina.



Realmente, os sobreviventes mais resistentes deste sistema são as linhas ley hoje conhecidas como as linhas de Miguel e de Maria. Na verdade, o fato de se manterem assim intactas deve-se, em grande parte, ao trabalho dos Druidas que fugiram da Atlântida, antes da sua extinção, indo para mosteiros existentes na Grã-Bretanha, Europa, Egito e Og. As mais prolíficas foram as seitas da Grã-Bretanha e da França, que usavam aspectos antigravitacionais das linhas ley e som para ajudar na formação de círculos de pedras.

Na verdade havia muitos tipos de sistemas de linhas ley na Atlântida. Alguns eram totalmente utilizados para força cristal-elétrica de várias formas; outros – aqueles que ainda funcionam, embora em fragmentos – eram as linhas ley de consciência divina.


Realmente, os sobreviventes mais resistentes deste sistema são as linhas ley hoje conhecidas como as linhas de Miguel e de Maria. Na verdade, o fato de se manterem assim intactas deve-se, em grande parte, ao trabalho dos Druidas que fugiram da Atlântida, antes da sua extinção, indo para mosteiros existentes na Grã-Bretanha, Europa, Egito e Og. As mais prolíficas foram as seitas da Grã-Bretanha e da França, que usavam aspectos antigravitacionais das linhas ley e som para ajudar na formação de círculos de pedras.

Contam os historiadores que a ilha foi habitada até o século 12, quando a deterioração das condições climáticas causaram frequentes furacões e tempestades que forçaram a comunidade de monges se deslocar para o continente. No entanto, a presença esporádica de monges continuava e as células foram mantidas em bom estado até o século 16. Embora o mosteiro tecnicamente já não mais existia, o local continuou a ser um centro de peregrinação.A ilha também era popular entre os jovens casais. Num momento da história em que o casamento cristão foi proibido no continente irlandês, eles se casavam emSkellig Michael. 



Em 1826 a ilha foi entregue à gestão do Departamento Nacional de Vigilância Marítima, com sede em Dublin. Além de conservar o mosteiro uma das iniciativas foi a construção de dois faróis, um dos quais ainda utilizado até hoje. Em 1996 Skellig Michael se juntou à lista da UNESCO e passou a ter conservação mundial.

Este é um lugar Sagrado. Um lugar que respira Magia. Vejam algumas fotos.











Nenhum comentário:

Postar um comentário

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...