segunda-feira, 29 de setembro de 2014

Oração da Tríplice Deusa



"Cada vez que oramos para a Deusa, para mais perto de nós a trazemos e quanto mais ela se aproxima, mais descobrimos que, ela nunca esteve
em outro lugar.

A Deusa em mim habita em suas três diferentes formas.
Quando a Lua cresce no céu, sou Àrtemis dos bosques.
Busco os caminhos virgens e neles mostro minha força em cada ramo.
Sou Ártemis quando busco os montes e anseio por novos rumos,
quando repudio os limites e não existe o medo.
Sou Ártemis quando me lanço sem amparo do cume feito com todas as pedras, que tentam, inúteis, bloquear meus atos deliciosamente insanos.

Assim sou Ártemis.

Quando no céu a Lua é Cheia, sou Deméter de coração nos olhos.
Busco o amor imensurável e ofereço aquele que habita em meus infinitos braços.

Sou Deméter quando procuro meu filho em cada ser, quando quero ser
Ave Mãe e ninho em um só tempo.
Sou Deméter quando meu colo se torna porto e suplica dolorasamente,
pelo lançar de âncoras de todas as embarcações.

Assim sou Deméter.

Quando a Lua Míngua, sou Hécate de toda escuridão.
Busco-a linguagem da alma e descubro ser eu mesma tudo aquilo que me ameaça.
Sou Hécate quando a solidão importa e quando o fim torna-se causa e razão.
Sou Hécate quando penso na morte e encontro o que sou antes de tornar-me outra.

Assim sou Hécate.

E assim a Deusa habita em mim, em suas três diferentes formas."

Nenhum comentário:

Postar um comentário

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...