sexta-feira, 18 de abril de 2014

AS BRUXAS DA GRANDE MÃE


" Não penses que me conhece...
Eu me mostrei, me doei, e te indiquei o caminho...
Mas, você não conseguiu me decifrar e muito menos me encontrar!
Talvez, somente os puros de coração conseguirão!!!!"

Andréia Hermann



O útero da Mãe é representado pela Terra. É o lugar de morrer para renascer. Da nutrição e da proteção. Do mundo subterrâneo e da escuridão, o Feminino Profundo. É o tempo para se encontrar consigo mesmo e meditar profundamente.

Que eu sempre me lembre que todos os alimentos com que me nutro, as frutas, as ervas, as sementes e os vegetais, o leite e o pão, os animais que lavram a terra e os seres que voam provem do Útero da Mãe e como tal sejam sempre louvados e abençoados para que a colheita da minha vida, da minha alma seja sempre farta.

É na escuridão que a nossa luz brilha mais é neste momento que devemos refletir, agradecer e colher. É o momento para honrar aqueles que já foram antes de nós, nossos antepassados. De agradecer nossos parentes para examinar nossas próprias vidas. É também um momento de aceitar o que somos . É o lugar de morrer para renascer de resignificar o propósito da vida.

Ser pagão não é sinônimo de "não ter religião" ou de ser " devoto de entidades do mal como demônios, e coisas semelhantes". Isto é uma criação do imaginário das pessoas que no surgimento das "Novas Religiões" ( dentre elas o Cristianismo) que se colocaram em oposição às Antigas Religiões - pagãs - que eram voltadas ao culto da Terra, e da Natureza.



Somos pessoas que se dão ao direito de viver livremente, sorrir, cantar e dançar. Não nos permitimos viver de mau humor, nem presas a conceitos. Temos fé em nossos caminhos que temos a liberdade de escolher .

Somos estranhas por nossa magia, usamos nossas vassouras e caldeirões, e assim as pessoas na sua ignorância ou nos temem, ou se encantam...
Você não vai encontrar uma só Bruxa que tenha vergonha de ser o que é, mas vai encontrar pessoas que morrem de vergonha de andar com uma Bruxa.

Conversamos com o vento, com a chuva, e com o fogo, dançamos ao redor de uma fogueira... ou simplesmente sentamos em silêncio.

Minha espiritualidade vai até onde esta encarnação me permitir... nem a mais nem a menos... Não vim a este mundo para medir minha espiritualidade ela me basta.
Tenho sabedoria suficiente para nossos caminhos, mas procuramos melhorar, sempre, estamos em eterno aprendizado, não só por caminhos traçados, mas também através dos livros deixados por nossas ancestrais.

A Bruxaria vive em nós e em tudo, não precisamos gesticular igual, vestir roupa igual e pensar igualmente, cada ser humano é um ser único, com pensamentos próprios, gestos próprios e gostos próprios, e isso deve ser preservado em sua individualidade.

O legado deixado pelas nossas ancestrais , é a semente que se encontra hoje em nós, por isto somos Sacerdotisas, Bruxas, Bruxos e Guardiões Tradicionais.



Cremos que tudo na Natureza está eternamente entrelaçado e ligado, e que ela é nossa grande mestra. Cremos que tudo na Natureza é de igual importância, e que tanto o masculino quanto o feminino são iguais e não existem um sem o outro, como a própria Natureza nos mostra.

Nossa marca é visível aos olhos de nossos iguais. Quem não enxerga ela, não pode provar que ela não existe, e podemos facilmente desmascarar alguém que se passe por um de nós, principalmente por aquilo que ele escreve e pensa.

Nascer Bruxa é reconhecer-se Bruxa desde cedo e deixar seu dom fluir como as águas, independente do berço, da bandeira religiosa, e do sexo.

Nós cremos que cada ser tem suas missões no Universo. Uns nascem para um certo tipo de missão enquanto outros nascem para outro tipo. Por isso cremos que o Caminho da Bruxaria não é feito para todas as pessoas, assim como nem todos nasceram para serem guerreiros, ou músicos, e assim por diante.

Uma vez aberta as comportas de uma represa, não tem como voltar a água para traz! Assim é o dom das Sacerdotisas, Bruxas, Bruxos e Guardiões.

Acreditamos que os Mistérios Antigos devem ser transmitidos de geração em geração, afinal, quem pode passar para alguém aquilo que não recebeu. Aceitamos o fato de que, uma Bruxa possa “se fazer sozinha” – como está dito, em casos “extremamente raros”, pois a verdadeira Bruxa contém em seu Sangue a Semente do Poder.

Somos Filhas e Filhos do Velho Espírito, Deusa da terra feita de pó, fogo,água e do ar que circunda, Abençoada com dons e sabedoria dos antigos.

Por tudo isto somos Sacerdotisas, Bruxas, Bruxos e Guardiões da Grande Mãe


2 comentários:

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...