domingo, 26 de agosto de 2012

A TRAIÇÂO DO REI ARTHUR A AVALON


No alto de toda bravura possível, Arthur e seus Cavaleiros estiveram à frente de muitas batalhas, em alguns momentos, com frentes bem menores que seus adversários, mesmo assim, sempre foram condicionados a grandes vitórias. Diante de todas as adversidades encontradas e das importantes decisões, a galhardia medieval do Rei, seus feitos, e também sua preocupação com o reino despertaram no povo um sentimento muito forte de afeto, tornando-o amado e querido...

Arthur mudou o reino de Tintagel para Camelot e instituiu o Cristianismo na Bretanha. Criou a Távola Redonda, onde todos os seus cavaleiros se sentavam a uma grande mesa redonda de modo que não houvesse ponta nem cabeceiras, reafirmando que todos eram iguais perante o rei e perante Cristo. Era lá onde se decidia as missões e o destino do reino e daqueles intrépidos homens. Todos dispostos a matar ou morrer em nome do seu rei e do seu reino. Entre eles, o mestre-das-armas do Rei Arthur Sir Lancelot, o místico e corajoso Cavaleiro do Lago que mantinha contato com a cidade encantada de Avalon.




Sob o benévolo domínio de Arthur, a Bretanha goza 12 anos de paz, época em que se assiste ao grande florescimento da cavalaria. Arthur chama ao seu castelo de Camelot. Os cavaleiros corajosos e fiéis de seu reino - Lancelot, Gawain, Percival e muitos outros - e senta-os ao redor de uma enorme mesa ou távola, redonda, tendo cada um dos seus nomes gravados a ouro na respectiva cadeira. 

Os que ali se sentam são ensinados por Merlin a evitar o crime, a crueldade e a maldade, a fugir da traição, da mentira e da desonestidade, a dar o perdão aos que o pedem e, acima de tudo, a respeitar e a proteger as mulheres. De Camelot, os cavaleiros partem a combater dragões, gigantes e anões astuciosos; os seus encontros com as "forças do mal" ocorrem habitualmente em castelos assombrados, florestas obscuras e jardins encantados. Orgulhos de seus feitos, regressam então ao castelo para contar na corte as suas histórias.

Quanto ao tão falado cavalheirismo de Arthur, este reinou numa época de lutas selvagens em defesa da integridade territorial e da independência política. O Código de Honra da Cavalaria. Arthur seu reinado glorioso e inesquecível, foi "um breve período luminoso colocado como uma estrela na Idade das Trevas".



Nos anos que se seguem à coroação do rei Artur, a rainha Gwenhwyfar continua as suas manipulações para assegurar a lealdade do seu marido à igreja cristã, enquanto a sacerdotisa Viviene decide confrontar Artur pelo ato de traição contra Avalon. 

A Deusa trabalha sozinha e silenciosa no coração da natureza, mas não pode consumar a sua magia sem a força daquele que corre como o veado e que, com o sol do Verão, fecunda a riqueza do seu útero. As folhas levantam-se e rodopiam e ei-lo que chega! Cai súbita a escuridão, mas é com o regresso da luz que espalha selvaticamente o seu sémen sobre a terra.

Morgana, através do seu próprio casamento, dedica-se a fortalecer a causa de Avalon. As sacerdotisas da Ilha das Brumas tudo farão para competir pela alma da Grã-Bretanha contra a maré insurgente da Cristandade.


São cada vez mais os seguidores de Cristo e, para Morgana, parece cada vez mais difícil conseguir que os antigos rituais perdurem no espírito dos homens. São tempos de magia, feitiçaria, morte e traição.

Entretanto, é urgente que Arthur seja punido pela sua traição a Avalon. Um traidor não pode usar a espada da Insígnia Sagrada como se fosse um símbolo de Jesus crucificado, nem trazer à cintura a bainha tecida com as malhas da imortalidade. E nem a morte pode ser obstáculo!

Arthur traiu o povo das fadas (seus familiares por parte de mãe) ao negar a bandeira do Pendragon e instituir em Camelot a bandeira com a cruz do Cristo. Essa bandeira foi confeccionada por Guinevere sua esposa e Rainha de Camelot. Arthur, após a mudança do reino de Tintagel para Camelot, começou a dar ouvidos a sua esposa e fazer tudo o que ela queria, com isso negou aos seus ancestrais, traiu o povo de Avalon e instituiu uma religião una em toda a bretanha, O Cristianismo.

Caído no campo de batalha, Arthur conta a Sir Bedevere que precisa devolver Excalibur ao lago. Primeiro Bedevere resiste, sabendo do poder de Excalibur. Mas finalmente, ele atira a espada na água e um braço feminino emerge para pegá-la.



Morgana leva Arthur para Avalon, porém, ele morre ao avistar as praias da ilha sagrada. Morgana leva seu corpo para ser enterrado em Avalon Arthur permanece retirado do mundo e para sempre imortal. Depois a ilha de Avalon se desliga quase por completo do mundo. E a Bretanha cai numa era negra nas mãos dos saxões.

Embora a tradição assegure que Arthur ainda vive, adormecido na ilha de Avalon (em Glastonbury onde antigamente era rodeada por pântanos e possivelmente existira a ilha), outra história descreve como ele pereceu devido aos ferimentos na batalha de Camlan, tendo sido sepultado em local desconhecido.

Acreditou-se que houvesse sido descoberto no final do século XII, quando o rei Henrique II relatou que, segundo lhe dissera um bardo galês itinerante, Arthur estava enterrado no cemitério da abadia de Glastonbury, mas não foram feitas tentativas para localizar o túmulo, até um incêndio destruir grande parte da abadia, inclusive a velha igreja de taipa, em 1184.

Durante a reconstrução da abadia, o abade ordenou uma busca para encontrar o túmulo de Arthur. Ao serem feitas as escavações descobriu-se, a uma profundidade de 2 metros, uma lápide de pedra e, embaixo dela, uma cruz de chumbo que exibia a inscrição:
Hic iacet sepultus inclitus rex arturius in insula avalonia (“Aqui jaz enterrado o célebre rei Arthur na ilha de Avalon”). Cerca de meio metro abaixo encontrou-se um esquife, construído com uma tora oca. Dentro dele havia ossos de um homem alto, cujo crânio fora grotescamente fraturado, levando os pesquisadores a concluírem que ele fora assassinado com um golpe na cabeça. Havia também ossos menores e uma madeixa de cabelos dourados, que teriam se desintegrado ao toque. Os monges concluíram que esses outros restos mortais deveriam pertencer a Guinevere.



Que as brumas novamente dêem passagem ao filho de Avalon, que retorna de sua longa jornada, ao plano de luz e beleza maior.

O véu da maldade encobriu tudo e as ervas daninhas cercaram todo o caminho em volta. Por que o desespero? Você escolheu viver em um mundo que não era seu. Mas Avalon ainda está lá... Linda e serena.

Você sabe porque já sentiu, mas mentiu e renegou suas origens, como muitos que escolheram o mundo das ilusões. Avalon se foi, triste por mais um filho que perdeu.

Avalon está lá, eu sei, mas não para aqueles que buscam o conto de fadas. Ao acordar, todos irão sentir que algo se foi. Sim, eu digo a vocês, se foi a inocência de ser simples e natural.


Selma - 3fasesdalua

30 comentários:

  1. Se formos fazer simbologias sobre a historia de arthur encontraremos personagens que simbolizam a desgraça da humanidade de todos os tempos.
    Arthur simboliza a traição, o fraco e homem covarde.
    Guiniver - a egoista, falsidade e invejosa
    Viviane - a soberana, a fiel e a sábia
    Morgana - o poder , fidelidade e força.

    Resumindo a Deusa nos deu a escolha e nos mostrou o melhor e o pior do ser humano.

    Denise

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. boa tarde denise

      agradecemos sua participação e comentários e esperamos que volte mais vezes e que continue dando sua opinião sobre os temas aqui abordados.

      selma/marcos

      Excluir
  2. Texto fantastico, sempre achei o arthur uma maria vai com as outras.
    Arthur teve tudo para ser um homem forte e fiel, mas escolheu ser um fraco e traidor

    Angelina

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. boa tarde angelina

      agradecemos os elogios ao texto e por expressar sua opinião.

      selma/marcos

      Excluir
  3. Muito bem escrito o post.

    Nunca gostei do Arthur, sempre achei ele uma perda de tempo.

    Por isto os homens são oq são tendo arthur como exemplo.

    Mas sei que existem homens verdadeiros e integros.

    A nossa Deusa deve ter escolhido ele para mostrar oq não deve ser feito.

    Ele teve tudo e o tudo se transformou em nada.

    Helena Garcia

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. prezada helena garcia

      respeitamos sua opinião e gostaríamos que continue a expressa la sempre que possível.

      e que tambem volte muitas vezes aqui.

      selma/marcos

      Excluir
  4. De todos da era Arthuriana ele o rei foi o único exemplo aque não devemos seguir.

    Temos realmente que pensar no exemplo que somos, pois isto faz a grande diferença.

    Ainda existe muitos Arthur nos dias de hoje.

    Homens que não dão valor as pessoas que estão a seu lado, não é fiel a quem é fiel a ele.

    Não serve de exemplo para nada a não ser o de não ser seguido.

    Homens que vivem fora da realidade e que terão um fim pior do que o de Arthur.

    Marinalva

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. boa tarde marinalva

      agradecemos sua visita , participação e esperamos te la sempre ao nosso lado.

      selma/marcos


      Excluir
  5. Ao ler este texto parei para refletir a minha vida.

    Eu já fui um Arthur e so tenho vergonha disto.

    Pela primeira vez lendo este texto , fico a pensar como pude ser tão egoista, como pude fazer pessoas que me queriam bem sofrer.

    Somente eu poderei fazer daqui para frente o melhor.

    Parabens pelo blog

    Marcelo Leite

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. caro marcelo leite

      a vida é feita de escolhas.

      selma/marcos

      Excluir
  6. Seria muito facil eu escrever que quando eu trai, tinha tb uma mulher que traiu, mas essa seria uma desculpa de um homem covarde, talvez quem sabe Arthur daria esta desculpa.

    Mas lendo este texto eu não posso escrever isto, por que a responsabilidade é sempre minha eu trai não importa eu tinha a opção de dizer não e mesmo assim eu trai.

    Não posso mudar o passado e tenho certeza que no meu presente e no meu futuro isto não fará mas parte.

    Não que ser um Arthur, quero ser um homem que seja lembrado com orgulho um exemplo para os meus filhos, não posso fazer a mulher com quem eu vivo sofrer, pois verdadeiramente eu a amo.

    Texto para refletir.

    Moises Souza

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. boa tarde moises souza

      se esta arrependido de tudo que fez, siga em frente e pense mesmo nos seus filhos.

      eles são seu porto seguro

      selma/marcos


      Excluir
  7. Respostas
    1. boa tarde gilberto

      obrigado por seu elogio.

      selma/marcos

      Excluir
  8. Entrar neste blog e entrar em um mundo mágico.

    Parabens a vcs mais um belo texto.

    Virginea

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. boa tarde virginea

      você sempre será bem vinda ao nosso mundo.

      agradecemos pelos elogios ao texto.

      selma/marcos

      Excluir
  9. Selma e Marcos vcs são bruxos?

    Carmelita

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. cara carmelita

      agradecemos sua participação e visita. e respondendo sua pergunta.

      a selma é uma grande sacerdotisa e marcos seu guardião , filho da grande sacerdotisa viviane.

      selma/marcos

      Excluir
  10. Sempre que leio sobre O REI ARTHUR são historia que não faz nós leitores atentar para este outro lado.

    Arthur foi um grande Rei pq ele estava protegido por AVALON e suas SACERDOTISAS.

    Com a sua traição ele não so causou a sua morte mas foi responsável pela morte da Grande Bruxa VIVIANE.

    Isto serve para lembrar a todos, que as vezes o nosso destino esta pronto.

    Sei que temos o nosso livre arbítrio, mas tem pessoas que já são predestinada a fazer de uma religião um mundo melhor.

    So lamento aqueles que tem essa oportunidade mas não leva a sério.

    Se Arthur tivesse seguido o seu caminho como deveria, talves a humanidade estivesse melhor.

    Aparecida de Jesus

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. boa tarde aparecida

      muito obrigado por sua visita e participação.

      selma/marcos

      Excluir
  11. Olá!
    A história de Avalon e Arthur sempre me fascinou desde que li os 3 volumes do livro...e hoje mostro para minha filha!
    Adorei seu texto e como sempre, quando venho até aqui não consigo ir embora, fico lendo e lendo! Parabéns!
    Bjs, boa noite e que você tenha uma ótima semana e muita paz!
    CamomilaRosa

    ResponderExcluir
  12. Vocês como bruxos deveriam saber quando as pessoas mentem para vocês.

    Afinal bruxas e bruxos tem esse sentido?

    Cuidado com pessoas mentirosas e enganadoras.

    Você me parece uma pessoa do bem Selma, mas cuidado pois pessoas que estao ao seu redor não é o que parece.

    Como muito bem escrito o Arthur está ao seu lado

    Mirian

    ResponderExcluir
  13. Que texto lindo, estou realmente comovida.

    Conheço a história do rei Arthur, mas nunca li um texto que realmente falasse sobre este ponto de vista.

    É uma lição de vida, por causa da sua traição um povo todo sofreu por minlhares de anos.

    Sei que os dias de hoje ainda encontramos pessoas que repudião as bruxas e bruxos, esquecem eles que se a história seguisse o seu rumo natural, tenho certesa que viveriamos em mundo bem melhor.

    Parabens pelo blog e parabens pelo lindo texto.

    Marina

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. boa tarde marina

      agradecemos os elogios ao texto e concordamos com boa parte do seu comentário.

      selma/marcos

      Excluir
  14. Recuperar o tempo perdido não tem como.

    Este texto deveria entrar nas escolas, ser dito em todos os meios de comunicação.

    Para mim este texto falou sobre escolhas e suas consequencias.

    A escolha errada nos faz perder pessoas, magoar a quem queremos bem e tudo por causa da luxuria.

    No caso de Arthur foi pior ele tirou cena um povo sagrado, traiu as pessoas que mais o queria bem.

    Foi morto e como resposta Avalon o aceitou novamente.

    Então eu pergunto, como pode uma religião desta ser tão perseguida?

    Como pode as pessoas não querer falar que é bruxa ou bruxo.

    Não sou desta religião, mas teria o maior orgulho em ser.

    Ernesto Paiva

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. boa tarde ernesto paiva

      agradecemos de coração por sua participação, visita e principalmente por seus comentários.

      e respondendo sua pergunta, nossa religião pode até não ser aceita por alguns mas até esse momento não sofremos nenhum tipo de perseguição e caso isso venha acontecer, temos leis nos protegendo.

      o pior e ver a todo momento a rede globo usando o termo bruxa como uma coisa ruim.

      isso sim tem que acabar imediatamente.

      selma/marcos

      Excluir
  15. O pior cego é aquele que não quer ver.

    O Arthur não foi o único culpado a Guiniver é que era a coisa ruim.

    Arthur foi um fraco não soube nem dizer não para ela.

    A traidora é ela e não o Arthur.

    Andrade

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. boa tarde andrade

      respeitamos sua opinião e isso é tema para muitos e muitos anos e interpretações.

      selma/marcos

      Excluir
  16. Amiga Selma, parabéns por esta publicação tão especial para mim, eu adoro o Rei Artur e toda esta religião me é muito querida.
    Sabe eu não a tenho visitado porque estive doente e a vontade de ficar no computador não era nenhuma, fiquei mesmo em baixo rsrs. Mas aqui estou eu de volta para lhe desejar uma semana linda e Iluminada.
    Beijinhos de Luz!
    Ana Maria

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. minha querida ana maria, como fico feliz quando vc está aqui

      bjs

      Excluir

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...