terça-feira, 7 de fevereiro de 2012

UMA DAS VIDAS DE TALIESIN



MAGO Merlim era um título dado ao sacerdote mais graduado na religião antiga. O Merlim era como se fosse o representante masculino da Deusa, ele, juntamente com a Sacerdotisa de Avalon, formavam o elo entre a magia e os humanos. O Merlim, no início da lenda, é o Taliesin (aquele velho de barba branca, como ficou imortalizado na mente das pessoas), Taliesin foi o Merlim da Bretanha durante muitos anos


A deusa Cerridwen era a grande Anciã de Gales. Era associada à Lua, ao caldeirão mágico e aos grãos. Todos os verdadeiros bardos celtas dizem ter dela nascido; de fato, os bardos galeses, como um todo, se auto-denominavam Cerddorion (os filhos de Cerridwen).
Diz-se que beber de seu caldeirão mágico confere a maior inspiração e talento a poetas e músicos. A jornada ao caldeirão era parte da iniciação de um bardo, uma jornada perigosa, como pode ser visto em uma das vidas de Taliesin.


Há muito tempo atrás, quando o lobo rondava pelas florestas, a cotovia cantava no céu, e o mundo dos homens era cheio de mistérios e maravilhas, vivia uma mulher de grande sabedoria e poder conhecida como Cerridwen. Cerridwen tinha um filho chamado Afagddu.
Infelizmente, para o desgosto de sua mãe, o garoto não era nem bonito nem inteligente; resumindo, ele era feio assim como estúpido. E se sua feiúra ofendia sua mãe, sua total falta de inteligência era pior ainda, então ela resolveu usar todas as habilidades mágicas a sua disposição para dar à ele o dom de toda sabedoria.
Sem perda de tempo a Deusa então começou a trabalhar, procurando em todos os seus livros de Arte da Fadas.


Ela procurou até que, finalmente, entre os segredos De Virgílio, o gaulês ela descobriu uma fórmula para fazer o Caldeirão da Inspiração. Muitos ingredientes eram necessários para que a poção funcionasse - temperos, incenso, prata, trigo, mel, frutas silvestres e ervas, todas colhidas em seus momentos de maior potência de acordo com a posição das estrelas.
Tudo isso Cerridwen colocou em seu caldeirão e - como o livro mandava - ela colocou no fogo para cozinhar por um ano e um dia, ao final do qual, marcado pelo aparecimento da Lua, as primeiras três gotas deste Caldeirão da Inspiração dariam toda a sabedoria do mundo a quem as provasse.



Tendo preparado a mistura, Cerridwen ordenou a seu servo, um garoto chamado Gwion Bach para cuidar do caldeirão, mexendo a mistura enquanto a mesma cozinhava até que o período determinado terminasse.
Gwion obedeceu e, dia e noite, ficou sentado ao lado do caldeirão fervente, mexendo diligentemente a mistura, que cada dia tornava-se mais forte.
Finalmente, quando o período de um ano e um dia estava quase para terminar, três gotas da poção acidentalmente saltaram do caldeirão fervente em seu dedo - as três gotas destinadas a Afagddu, filho de Cerridwen.



Sem pensar, Gwion Bach levou o dedo aos lábios para aliviar a dor, e a dádiva de todo o saber tornou-se sua. Ele sabia, de repente tudo que havia sido e tudo que haveria de ser. Entendia o que murmurava o vento e o que o corvo havia predito. Ele sabia porque a espuma do mar era branca e sua água salgada, porque o eco responde a si mesmo e quantos pingos há numa chuva.
Sabia porque uma mãe ama sua criança e quais são os desejos e medos existentes no coração dos homens. E estava certo de que, como o Sol brilha de dia e a Lua durante a noite - que Cerridwen tentaria mata-lo.
Ele rapidamente saltou de seu banquinho, quebrando o caldeirão e fazendo com que seu conteúdo, agora um veneno mortal, vazasse. O som do caldeirão quebrando alertou Cerridwen que, já sabendo o que acontecera, começou a caçar Gwion.


Gwion Bach transformou-se numa lebre e correu pelos campos. Mas Cerridwen transformou-se num cão de caça e seguiu seu cheiro, e a caçada continuou.
Gwion Bach transformou-se num peixe e saltou na água.
Mas Cerridwen transformou-se numa lontra e mergulhou, e a caçada continuou.
Gwion Bach transformou-se então numa pomba e voou. Mas Cerridwen transformou-se num falcão, e a caçada continuou.
Por fim, quando estava para ser pego, Gwion Bach transformou-se num grão de trigo e jogou-se numa pilha de grãos. Mas Cerridwen se transformou numa galinha negra e ciscou o monte até encontrar o grão de trigo no qual Gwion se transformara, e feito isso engoliu-o inteiro.



Aquele grão de trigo ficou na barriga de Cerridwen por nove meses inteiros, período após o qual ela deu à luz a um bebê. E apesar da criança ser meiga e possuir grande beleza, ela não conseguia ama-lo, então enrolou-o numa sacola de couro e jogou-o no mar.
A sacola de couro flutuou para longe seguindo o vai e vem das ondas, o vai e vem das marés, o vai e vem das estações, enquanto a cada dia o bebe crescia mais. E o oceano ninou o bebe, mantendo-o seguro em seu coração, até que chegasse o tempo dele ser encontrado.



Quando a Véspera de 1° de maio (May Eve) chegou, as ondas carregaram a sacola para a costa do Reino de Gwaelod, e lá deixou a sacola nas redes de pesca do Rei Gwyddno Garanhir, que reinava naquelas terras.
Era um costume do rei, nesta data, para aumentar a quantia pescada de alguém que ele quisesse favorecer, esta pessoa podia receberia a grande quantidade de peixes que as redes reais sempre pescavam naquela data, entre a costa entre Divi e Aberystwyth. Naquele ano, o rei decidira dar este direito a seu filho Elphin, um triste rapaz cujo destino sempre pareceu azarado, esperando assim que alguma sorte cruzasse seu caminho.
Assim, naquele May Eve, Elphin foi à costa verificar o que o mar havia deixado para ele nas redes de seu pai.


Para sua tristeza, entretanto, ele notou que nada havia nas redes reais, nada além de uma velha e surrada sacola de couro, descorada pela água do mar. Apesar de amaldiçoar seu azar pelo ocorrido, Elphin abriu a sacola - e dentro dela viu um bebê cuja beleza nunca vira antes, e este possuía uma face tão radiante que, ao vê-lo, Elphin exclamou - Tâl iesin, que significa 'face radiante' e também por causa da sua testa radiante - símbolo da sua visão.
 Com isso dando nome ao garoto, que passou a chamar-se Taliesin.


Maravilhado, Elffin ousou perguntar como um simples bebê poderia falar tão belos versos e foi então que ele ouviu do pequeno Taliesin:

"Flutuando como um barco nas águas,
Fui jogado numa bolsa escura,
E num mar infinito, fiquei à deriva.
Logo quando estava sufocando, tive um bom agouro,
E o mestre dos céus me libertou."


Elphin colocou o jovem Taliesin na sela atrás dele e calmamente seguiu para casa. E apesar de desapontado por estar voltando sem nem um salmão somente enquanto outros antes dele houvessem encontrado as redes cheias, ele sentiu a tristeza dar lugar ao deslumbre ao ouvir o bebê atrás dele cantar uma poesia de consolo, a qual dizia a Elphin que aquele havia sido o dia de mais sorte em sua vida, e que ele, Taliesin, seria para ele de mais serventia do que trezentos salmões.
Elphin correu ao castelo de seu pai, levando Taliesin ao rei e anunciando que ele havia conseguido algo melhor do que salmões - que ele havia pescado uma criança maravilhosa, um jovem bardo.



E quando o rei perguntou a Taliesin quem era ele e de onde havia vindo, foi com tais Palavras de Poder que Taliesin respondeu: 

'Eu vim da terra das estrelas de verão.
E eu cantarei minha canção até o final dos tempos.
Eu fui um salmão na rede,
um peixe na água, uma lebre nos campos,
uma pomba no ar.
Eu fui uma águia, um touro, um garanhão,uma cobra,
um machado e uma espada.
Eu fui o cordel da harpa do bardo.
Fui a espuma do mar
e as gotas de uma chuva.
Eu fui um grão de trigo que cresceu numa montanha.
Três vezes eu nasci.
Meu nome é Taliesin.'


Nunca palavras tão belas havia saído dos lábios de alguém tão jovem, e o rei, assim como todos em sua corte, ficou maravilhado.
Taliesin foi criado por Elphin e sua esposa.
Mais tarde, com treze anos de idade, ele libertou Elphin, que havia sido aprisionado por seu tio Maelgan, confundindo os bardos de Maelgan com uma charada, criando um vento tempestuoso que levaram abaixo as muralhas do castelo, e dissolvendo as correntes de Elphin com uma música.
Nascido uma vez um garoto que provou três Gotas de Inspiração, crescido uma vez como grão de trigo, e uma vez entregue do coração do oceano, o três-vezes nascido Taliesin da Face Brilhante deve - se podemos crer em suas palavras - ainda estar conosco, no som das folhas ao vento, no relincho do garanhão e no pio da águia, no som das ondas chegando a praia, ou em qualquer outra forma que sua eterna presença escolha habitar.


Beltane (may eve) foi a data do 'segundo nascimento' de Taliesin. Esta data, junto com a data exatamente oposta, Samhain, dividem a metade escura do ano celta da metade clara.
Quebras na Roda do Tempo
Não é coincidência que Taliesin tenha sido entregue nas redes de Gwyddno justamente em May Eve - no inicio da noite de May Day (1° de maio) - esta, afinal, é uma data muito significativa no calendário celta. É o festival de Beltane, que marca o início do Samradh, a metade do ano referente ao verão, que vai até o Halloween, ou Samhain. Estes momentos por sua vez são limítrofes, quando a existência mantém-se entre dois estados energéticos, produzindo uma 'quebra' na Roda do Tempo e fazendo com que as regras que normalmente governam o mundo físico fiquem temporariamente suspensas, criando uma fissura no tecido da realidade por onde o Outro Mundo passa a acessar o reino dos vivos. Como Samhain, Beltane também é um momento estranho, de grande poder e magia.



Foi em Beltane, por exemplo, que os Tuatha Dé Danann, os deuses Celtas da Irlanda e ancestrais do povo das fadas, chegaram a Irlanda em suas carruagens de nuvem.

Um Povo da Noite.

O fato de Taliesin ter sido descoberto no que os calendários modernos tem como May Eve (Véspera de Maio), ao invés de May Day (1° de Maio), está relacionado a maneira dos celtas de contar os dias. O dia, para eles, não começava a meia-noite, como ocorre atualmente, mas sim no poente do que, para nós, seria o dia anterior. Desde modo, a Véspera de Maio (May Eve) era considerado o início de Beltane. Foi esta maneira única de calcular os dias que levou os romanos a se referiram aos celtas da Gália como 'um povo noturno'.

Um Ano e Um Dia O fato dos dias começarem no poente e de manter um calendário se mostra neste mito no período de 'um ano e um dia' que caldeirão deveria ficar cozinhando.



Muito comum nos contos-de-fada, esta divisão aparentemente sem lógica refere-se a divisão lunar do ano. Se dividirmos um ano de 365 dias em ciclos lunares de 28 dias, isto nos dará 13 'Luas' e ainda sobrará um dia.


Taliesin (c.534 – c.599) é o poeta mais antigo da língua galesa cujo trabalho sobrevive. O seu nome é associado ao Livro de Taliesin, um livro de poemas escrito na Idade Média, por volta do século XIII. A maioria dos poemas pertence aos séculos X e XII, mas alguns são mais antigos, sendo apontada a sua origem ao século VI.

Acredita-se que Taliesin foi um bardo que cantava nas cortes de pelo menos três reis celtas britânicos da era.

Taliesin ("Fronte Resplandecente") era um mago e bardo que, segundo a mitologia galesa, foi o primeiro indivíduo a obter o dom da profecia. Numa versão da história, era lacaio da bruxa Ceridwen e chamava-se Gwion Bach. Ceridwen preparou uma poção mágica que, depois de um ano de fervura, deveria derramar três gotas de sabedoria. Quem quer que engolisse tais gotas preciosas ficaria a saber todos os segredos do passado, presente e futuro.

"Sou velho, sou novo", disse ele. "Estive morto, estive vivo". 



22 comentários:

  1. Irado o seu blog
    Os vídeos são demais
    esse texto é muito maneiro, não conheço nada deste tema, mais o seu blog é irado.

    Matias

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. bom dia matias

      agradecemos por seus elogios ao blog e aos textos aqui publicados e esperamos encontra lo mais vezes.

      selma/marcos

      Excluir
  2. Para quem conhece, esta etapa da vida de Taliesin é uma das doutrinas passada pela nossa Grande Sacerdotisa Viviane.
    Taliesin é um grande exemplo, para todos.
    Parabens pelo belo blog.

    Morgana Sacerdotisa

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. prezada senhora sacerdotisa morgana

      muito nos honra sua presença aqui no blog e também aproveitamos para agradecer os elogios a nós dirigidos.

      sabemos da sua frequente visita e esperamos te la entre nós para sempre.

      selma/marcos

      Excluir
  3. como é bom encontrar conteúdo deste calibre na internet.
    estou amando este blog entrei hoje na parte da manha, saio e volto.
    este último testo é muito interessante.
    é verdade que os bruxos e as bruxas recebem o nome dos bruxos e bruxas antigas?

    Ivone

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. bom dia ivone

      muito obrigado por sua visitação e os elogios nos deixa muito feliz.

      respondendo sua pergunta é comum mesmo bruxos(as) receberem nomes de antigos bruxos(as) mas isso não é uma regra.

      volte sempre
      selma/marcos

      Excluir
  4. nunca tinha ouvido essa história.
    essa história faz parte desta religião?
    selma vc é uma gracinha.

    Jose

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. bom dia jose

      agradecidos por sua visita, nossa intenção e levar conhecimento as pessoas que assim como você não sabem nada sobre a religião e que também deveriam ter um pouco mais de respeito e educação quando se dirigirem à uma mulher casada.

      pessoas como você não são bem vindas

      Excluir
  5. Muito me honra em saber que os ensinamentos e as explicações sobre a nossa religião, está sendo dada de uma maneira totalmente correta.
    Sempre temos alguma coisa para aprender e para ensinar.
    Este texto é de uma importância muito grande, pois relata uma das vidas de um Grande Mago.
    Para minha pessoa é muito mais que especial, pois o seu único descendente se encontra entre nós.
    Temos que honra a pessoa que merece esta honra.

    Viviane Sacerdotisa

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. prezada senhora e grande sacerdotisa viviane

      o que mais nos honra é a sua presença entre nós e aproveitamos para agradecer por suas palavras elogiosas e o que muito nos orgulha é o seu reconhecimento por estarmos fazendo nossa parte.

      selma/marcos

      Excluir
  6. muito linda essa história vcs poderiam publicar muitas outras.
    o blog está cada dia mais lindo.
    colocamos este blog em muitas escolas como referencia.

    as 3 marias

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. bom dias as 3 marias

      muito agradecidos estamos por ter vocês como uma das mais frequentes seguidoras.

      e aproveitamos para agradecer a vocês pela divulgação espontânea que fazem do nosso blog.

      suas sugestões serão atendidas em breve

      selma/marcos

      Excluir
  7. ter o conhecimento das origens desta religião é muito raro encontrar, encontramos pessoas curiosas, que as vzs tem até boa vontade mas acabam escrevendo coisas para confundir mais ainda a cabeça das pessoas.
    este blog ele é um dos melhores se não for o melhor dentro deste tema.
    os textos aqui escrito são valiosos para uma cultura.
    o respeito em responder de uma maneira sábia tb é muito importante.
    tenho realmente que dar os parabens.

    Rubens

    ResponderExcluir
  8. Sou uma bruxa exatamente a 55 anos, estou no RJ a passeio, moro em Birmingham Inglaterra, mas sou brasileira.
    Fico muito orgulhosa de pertencer a essa religião e ver que a profecia está realizada e bem encaminhada.
    no meu templo estudamos muitas coisas que vcs escrevem aqui.
    Nossa Grande Mãe nos deu o caminho e vcs estão nos guiando.

    Samara

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. prezada samara

      muito nos orgulha sua presença e esperamos que tenha uma boa estadia enquanto estiver por aqui.

      aproveitamos para agradecer pelas palavras de carinho a nós dirigidas e nos deixou muito feliz saber que usa nossos textos para seus estudos e de todos que frequentam seu templo.

      esperamos te la sempre do nosso lado e que volte mais vezes no nosso blog, quando dizemos nosso e por ser de todos da religião antiga.

      que a grande mãe ilumine a todos nós

      selma/marcos

      Excluir
  9. caro rubens

    não cansamos de repetir que essa é a nossa missão , de reverter tudo de ruim que puseram nas nossas costas , de tudo de ruim que falaram de nós , e para isso temos que mostrar as pessoas mesmo que em pequenos grãos a nossa rica história e todo bem que somos capazes de fazer.

    tratamos todos nossos leitores sejam eles de qualquer religião , raça e etc com todo respeito e toda atenção possivel, mesmo aqueles que tentam nos desrespeitar .

    agradecemos sua participação, visita e principalmente os elogios a nós dirigidos e esperamos continuar a encontra lo em nosso blog.

    selma/marcos

    ResponderExcluir
  10. adorei seu Blogger ta demais
    quem sabe um dia eu chego lá
    pois tenho poucos participantes, mais uma vez parabéns pelo blog

    Lima

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. bem vindo lima

      obrigado por nos visitar mas não deixou o endereço do seu blog.

      vamos retribuir a visita

      selma/marcos

      Excluir
  11. lindo post, amei sempre gostei deste tipo de post.

    gisele

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. bom dia gisele

      agradecemos por sua visita e pelos elogios ao blog

      volte sempre
      selma/marcos

      Excluir
  12. Belíssima postagem.
    Parabéns! Pois o compartilhamento do saber é uma dádiva.
    Abençoado sejam sempre.
    Beijos de lavanda.
    Lua.

    ResponderExcluir
  13. prezada lua

    mais uma vez agradecemos sua visita e participação e esperamos sempre te la perto de nós.

    selma/marcos

    ResponderExcluir

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...